O Sport nem precisou ter uma grande atuação para segurar a Ponte Preta em Campinas e ficar com a classificação às quartas de final da Sul-Americana. O time pernambucano foi derrotado por 1 a 0, mas avança depois da vitória por 3 a 1 em casa. A Ponte, precisando da vitória por dois gols, pouco conseguiu fazer, ainda mais quando ficou com um a menos, e viu o time pernambucano esfriar a etapa final para garantir a classificação. Os rubro-negros enfrentam o Junior Barranquilla na próxima fase.

LEIA TAMBÉM: Cheio de medalhões, o Junior de Barranquilla é um time para se prestar atenção na Sul-Americana

Precisando da vitória, a Ponte tentou pressionar no começo do jogo. Arrancou o gol aos 16 minutos. Renato Cajá bateu falta, a bola desviou na barreira e sobrou para Lucca, livre, tocar no canto e marcar 1 a 0. O atacante não marcava desde 26 de julho, em partida contra o Sol de América, pela mesma Copa Sul-Americana. Desde então, foram oito jogos sem balançar as redes.

O gol animou a Ponte a tentar o segundo gol, que lhe daria a vaga. O jogo não era grandes coisas, mas a Ponte chegava perto da área do Sport algumas vezes. Só que as coisas se complicaram muito quando o lateral direito Nino Paraíba recebeu o segundo cartão amarelo aos 34 minutos. Ele fez falta dura em Mena. Com um a menos, a Ponte perdeu parte da força.

Não faltou dedicação aos jogadores da Ponte, que continuaram acreditando na classificação. O Sport, porém, conseguiu cozinhar um pouco mais a partida. O time ficou mais no campo de ataque no segundo tempo, ainda que as chances criadas não fossem claras.

A Ponte tentou continuar viva na partida até o fim do segundo tempo. Juntando as suas últimas forças, já no final do jogo. No último lance do jogo, Léo Gamalho recebeu nas proximidades da área e finalizou forte. Magrão defendeu e impediu que o Sport sofresse o segundo gol, que seria fatal à classificação.

No final, avança o Sport, mais uma vez com uma diferença pequena. A Ponte sai de campo extenuada fisicamente, mas com a sensação que o time melhorou e teve uma partida melhor do que vinha fazendo nas últimas apresentações. Com a chegada do velho conhecido Eduardo Baptista, a esperança do torcedor da Macaca é que o time mostre esse mesmo empenho para conquistar pontos no Brasileirão.

O Sport terá o Junior Barranquilla pela frente decidindo, mais uma vez, fora de casa. Os duelos ainda não têm data marcada. O time pernambucano sonha com o seu primeiro título continental, sob o comando de um técnico que também nunca conquistou esse tipo de competição, Vanderlei Luxemburgo, com um cartel recheado de títulos nacionais.