Perder na primeira rodada para o Sassuolo já foi ruim, mas a Inter piorou a situação neste domingo. Diante do Torino, os interistas abriram 2 a 0 no primeiro tempo e pareciam controlar o jogo, mas levaram o empate no segundo tempo, em um jogo que poderia inclusive ter perdido. O treinador da Inter, Luciano Spalletti, ficou muito insatisfeito.

LEIA TAMBÉM: Strootman fica furioso com a Roma ao ser negociado com o Olympique de Marseille

“Não é fácil explicar porque perdemos o rumo no segundo tempo, porque nós parecemos surpresos com uma bola longa do meio-campo”, afirmou o técnico à Sky Sport Italia. “Não demos a devida consideração para a bola e não pode haver outra explicação. Nós, então, não tivemos a reação correta à pressão. É difícil explicar como nós sofremos dois gols, mas claramente a realidade é que o time está sofrendo com a pressão”.

“Ganhar o Scudetto é igual a ganhar todos os jogos, é algo difícil para nós, de onde viemos, nós temos que dar alguns passos adiante. Nós temos que recuperar 20 pontos no Napoli para sermos a anti-Juventus. Nós fizemos um importante mercado, mas ainda está faltando algo. Nós tivemos um jogo ruim com o Sassuolo e tomamos gols triviais. Eu vou analisar o que aconteceu e por que perdemos. Se jogarmos assim, nós somos anti-nada”, afirmou o técnico.

“Tudo bem dizer que a Inter é a anti-Juve, mas precisamos ser o anti-Napoli, Roma e Lazio antes. Depois vocês podem dizer isso, depois deixem tudo nos meus ombros”, disse ainda Spalletti. “Se você me perguntar sobre o desempenho contra o Sassuolo, eu te diria que não somos o anti-ninguém, mas isso não significa que eu não acredito que eu não tenha confiança no potencial do meu elenco. A imprensa faz o seu trabalho, mas isso cria pressão”, continuou Spalletti.

Sandro Mazzola, ex-jogador e ídolo da Inter, fez críticas ao time. “Os jogadores estão ali, talvez Spalletti não tenha se feito entender”, afirmou Mazzola ao RMC Sport. “A anti-Juve? Essas são desculpas do técnico para resultados negativos, esse time falta algo em termos de mentalidade”, continuou. “Spalletti não pode desistir, ele tem que continuar trabalhando, não é possível desperdiçar uma vantagem de dois gols. Se ele ainda é a pessoa que conheci, então ele pode fazer isso”.

O ídolo interista ainda criticou o goleiro Samir Handanovic. “Sobre Handanovic, eu começaria com uma consulta para fazer um exame de vista, para ver se ele está enxergando apropriadamente. Ele precisa trabalhar na sua mentalidade para ficar focado por 90 minutos”, declarou o ídolo.

A Inter voltará a campo no dia 1º de setembro, sábado, contra o Bologna, fora de casa. Depois de dois tropeços, será fundamental vencer a partida, mesmo fora de casa.