Southampton frustrou o Arsenal com uma goleada, e ainda manteve o Leicester na liderança

Em jogo que teve golaço de Martina, os Saints trucidaram no segundo tempo e estragaram os planos dos Gunners, que vinha em bom momento

O Arsenal fechou a rodada do Boxing Day com uma grande oportunidade nas mãos. Os Gunners não teriam um jogo fácil, visitando o Southampton no Estádio St. Mary’s. No entanto, poderiam assumir a liderança com uma simples vitória. Doce ilusão. Os londrinos fizeram uma atuação muito abaixo do que vinham apresentando nas últimas semanas e precisaram engolir a seco o passeio dos anfitriões por 4 a 0. Resultado excelente para os Saints, mas também muito bom ao Leicester, que se mantém na primeira colocação antes da partida contra o Manchester City, na próxima rodada, fundamental para o topo da tabela.

Ainda sofrendo com os desfalques, o Arsenal criou algumas oportunidades nos primeiros 15 minutos de jogo, mas tomou um banho de água fria logo na sequência. Em sobra de bola na entrada da área, Cuco Martina teve uma felicidade imensa. O caribenho acertou chute de primeira, com a parte externa do pé, no canto de Petr Cech. O goleiro nada pôde fazer para evitar o primeiro gol do Southampton.

A partir de então, os Saints passaram a mandar na partida, diante da improdutividade ofensiva do Arsenal. E cresceram principalmente no segundo tempo, com um massacre. O segundo gol saiu aos 10 minutos, em jogada de Sadio Mané, dando excelente passe para Shane Long estufar as redes. Já dez minutos depois, José Fonte se aventurou na área e anotou o terceiro. Isso porque os Saints ainda tiveram um tento anulado, de Van Dijk, em lance de impedimento bastante difícil. Depois disso, qualquer desespero dos Gunners bastou. Pior, o time da casa permanecia assustando nos contra-ataques e, após carimbar a trave, Shane Long fechou a conta nos acréscimos. O Soton segue em 12º, mas com três pontos a mais na tabela.

Depois de seis jogos de invencibilidade, incluindo cinco vitórias, o Arsenal voltou a perder. Nem mesmo Mesut Özil, em ótimo momento, conseguiu ajudar o seu time, muito bem encaixotado pela marcação dos volantes do Southampton – e, após 11 rodadas seguidas marcando gol ou dando assistência, o alemão passou em branco. Já a defesa, a menos vazada do campeonato até então, deu brechas que não está acostumada. Agora, é tentar deixar para trás o tropeço e já levantar a cabeça para pegar o Bournemouth na próxima segunda. Pior que não assumir a liderança foi a falta de vigor que os Gunners apresentaram neste sábado.