Na África do Sul, o meia Khetowakhe Masuku, do Orlando Pirates, começou a brincar com a bola na vitória por 4 a 0 sobre o Golden Arrows. Só firula. Na terceira, faz uma embaixadinha, prende a bola com os pés e dá uma carretilha antes de tocar para trás.  A sorte do jogador é que os seus rivais são mais calmos que alguns colegas brasileiros.

Afinal, quem não se lembra da final do Campeonato Paulista de 1999? Com o título do Corinthians garantido, Edílson decidiu tirar um sarro do Palmeiras e começou a fazer embaixadinhas. A irrelevante demonstração de técnica – quem não fez meia dúzia de embaixadinhas? – causou uma briga campal, em que se destacaram o pulo do goleiro Renato para os vestiários e a voadora de Paulo Nunes.

No Rio de Janeiro, também houve algo parecido. Em 2000, o Vasco venceu o Flamengo por 5 a 1, e Pedrinho carregou a bola no meio-campo fazendo embaixadinhas. O zagueiro Juan não gostou muito e tentou iniciar a série de lesões que o meia teria no futuro. Deu uma tesoura no meio do canhoto, que foi ágil para desviar. Juan levou um amarelo.

Quer ver todos os lances?

Orlando Pirates 4 x 0 Golden Arrows

Corinthians 2 x 2 Palmeiras

Vasco 5 x 1 Flamengo