O Tottenham atravessa um novo momento sob as ordens de José Mourinho. A saída de Mauricio Pochettino gerou controvérsias, mas estava claro como o jogo da equipe não fluía mais – e independentemente da temporada histórica em 2018/19. Desde a chegada do português, contudo, a postura dos Spurs se transformou e o time emendou três vitórias consecutivas, em uma sequência que os londrinos não viviam desde abril. Algo visível à beira do campo, a surpreendente mentalidade positiva do “Special One” também recebe elogios dos jogadores.

Após o triunfo por 3 a 2 sobre o Bournemouth neste sábado, Son Heung-min exaltou a maneira como Mourinho lida com o elenco. O sul-coreano apresenta uma faceta do lusitano que não foi tão frequente em outros clubes – ao menos não publicamente. E também indica como o clima interno realmente não deveria ser dos melhores no fim da passagem de Pochettino, algo que abreviou a saída do argentino, segundo diferentes veículos da imprensa inglesa.

“José é muito gentil. Ele está sempre sorrindo, brincando com os jogadores. Eu gosto disso, é claro. Acho que os resultados mudaram bastante, existe uma vibração positiva. Todo mundo é positivo antes do jogo. O chefe está fazendo um grande trabalho e estamos realmente felizes com ele. A atmosfera se transformou com essa vibe positiva de Mourinho”, exaltou Son, atribuindo a motivação como a principal explicação para a melhora do Tottenham.

O atacante, de qualquer maneira, reafirmou como alguns jogadores sentiram a partida de Pochettino: “Foi uma semana triste. Você não quer ver o seu treinador ser demitido. Mas somos profissionais o suficiente. Ganhamos três jogos. Os resultados são realmente bons. Os rapazes estão com uma energia positiva, com um sorriso. Acho que essa é a coisa mais importante. Penso que foi isso o que mudou”.

Son ainda comparou o momento atual com a passagem de Mourinho por Old Trafford e reconhece certa motivação no próprio treinador, para deixar para trás as impressões ruins que ficaram pelas intempestivas temporadas com os Red Devils: “Ele ficou no Manchester United por dois anos. Apenas queremos continuar sorrindo depois dos jogos, quando olhamos para a torcida. Nós queremos os melhores resultados para José e também para nós, é claro”.

Talvez o maior símbolo deste “Mourinho paz e amor” seja a atitude com o gandula que contribuiu à reação contra o Olympiacos na Champions League. O garoto Callum ganhou a oportunidade de conhecer os jogadores, ao participar do almoço antes da partida contra o Bournemouth. A partir de agora, às vésperas de cada partida em casa, um gandula será convidado para o mesmo ritual. Ressalta tal positividade do lusitano, algo que se reflete em campo, com alguns jogadores claramente mais motivados. Por enquanto, gentileza gera gentileza no norte de Londres.