A Copa da Liga é a competição menos importante entre as três disputadas pelos times ingleses, mas isso não quer dizer que não valha nada. Ainda mais quando temos um clássico. O Tottenham, sedento por um título que não vem há 10 anos, foi até o Emirates enfrentar o Arsenal e conseguiu uma valiosa vitória por 2 a 0. Vencer na casa do rival sempre tem um gosto especial e mais ainda quando aproxima de um título – e, consequentemente, tira essa possibilidade do rival.

LEIA TAMBÉM: Como foi a experiência anterior de Solskjaer como técnico na Premier League

A escalação dos dois times mostrou que a competição importa, sim. Tanto Arsenal quanto Tottenham usaram escalações fortes nas quartas de final. Afinal, é um título. Algo que o técnico do Tottenham, Mauricio Pochettino, não tem pelo clube que dirige desde 2014. Estrelas dos dois lados em campo, como Aubameyang no Arsenal e Dele Alli do outro. Lucas Torreira, um dos destaques do Arsenal nesta temporada, começou jogando. O ataque do Tottenham, por sua vez, só estava desfalcado de Kane, que não tinha condições físicas ideias. Lucas e Son Heung-Min se alternaram como jogador mais avançado.

Dele Alli, aliás, foi crucial na partida, assim como o goleiro, Paulo Gazzaniga. Os dois participaram dos dois gols do time. Sim, o goleiro Gazzaniga. O Tottenham chegou ao gol em um lance rápido, aproveitando um bom lançamento longo do goleiro Paulo Gazzaniga. Depois do ataque do Arsenal fracassar, ele rapidamente recolheu a bola com as mãos e, com um lançamento com os pés, buscou Lucas. O zagueiro escorregou na marcação do brasileiro e não conseguiu cortar. A bola sobrou para Dele Alli, que colocou por cima nas costas da defesa do Arsenal. Son Heung-Min recebeu livre, ajeitou com o pé esquerdo e tocou na saída do goleiro: 1 a 0, aos 21 minutos de jogo.

O Arsenal não se conformava com o resultado e tentava partir para o ataque, mas de forma organizada. Mesmo vendo os Spurs terem mais posse de bola, o time comandado por Unai Emery chutou muito a gol, tentando pressionar no final do primeiro tempo para ir para o intervalo ao menos com o placar empatado. Não conseguiu.

No intervalo, Emery mudou o time para tentar mudar o jogo: colocou o zagueiro Laurent Koscielny no lugar de Henrikh Mkhitaryan. Parece uma mudança defensiva, mas a ideia foi transformar o time em um esquema com três zagueiros. Além do que entrou, Sokratis e Granit Xhaka, recuado, formaram a primeira linha. Monreal e Mailand Miles foram adiantados para jogarem mais à frente.

A pressão alta foi forte. O Arsenal voltou determinado a conseguir sufocar os Spurs para empatar logo o jogo. Só que o problema foi que Tottenham tinha uma arma importante em campo. Harry Kane veio a campo e sua presença fez a diferença no minuto seguinte. O atacante, se recuperando de uma gripe, começou no banco e entrou em campo aos 13 minutos da etapa final.

No minuto seguinte, o goleiro Gazzaniga fez lançamento longo na direção do centroavante, que dominou, girou e lançou para Dele Alli, nas costas da defesa do Arsenal. O meia avançou e tocou com categoria para tirar de Cech: 2 a 0. Um belo gol e que deu ao time visitante uma boa vantagem para administrar.

Dele Alli, um dos melhores jogadores em campo, ainda ajudou a desestabilizar o adversário. Primeiro, quando recebeu uma bola em claro impedimento, mas avançou com a bola, levando até que ela entrasse no gol. Koscielny mostrou nervosismo e empurrou o jogador do Tottenham.

Depois, uma garrafa plástica de água, atirada por torcedores, fez o árbitro parar o jogo. Dele Alli reclamou, os jogadores do Arsenal ficaram nervosos e o jogo esfriou um pouco mais. Apesar de Emery ter tentado muito, levando a campo Alexandre Lacazette, não foi suficiente. O Tottenham acabou levando a melhor e terminando a partida com os 2 a 0 no placar. Classificação garantida para as semifinais e uma possibilidade de título mais perto.

“Nós sabíamos o quão importante era hoje, um grande teste. Foi um desempenho forte no final”, disse Dele Alli, logo depois do jogo. “Son é um cara passional e que traz o seu caráter para o campo. Ele é um dos jogadores mais rápidos que eu já vi, eu não tive dúvida que ele ia finalizar”, comentou o meio-campista sobre o gol do companheiro sul-coreano. “Quando avancei para o meu gol, eu sabia que eu tinha que sincronizar a minha corrida e manter a compostura”, comentou sobre o gol com uma finalização bonita.

Tottenham, Manchester City, Chelsea e a surpresa, Burton Albion, da terceira divisão, fazem a semifinal da Copa da Liga Inglesa. Os duelos foram sorteados e serão os seguintes:

Tottenham x Chelsea

Manchester City x Burton Albion