Ole Gunnar Solskjaer sempre foi um sujeito calmo nas palavras, mas seus limites parecem estar sendo testados. Depois de ser criticado por Robin van Persie por seu comportamento após a derrota para o Arsenal, o técnico do Manchester United revidou com uma contundência a que não estamos acostumados a ver no norueguês.

Trabalhando como comentarista na emissora BT Sport, Van Persie analisava a reação de Solskjaer logo após a derrota por 2 a 0 para o Arsenal, no Emirates, na quarta-feira (1). O ex-jogador começa sua fala dizendo que o técnico parece um cara muito legal, mas que gostaria de ver uma reação mais explosiva dele diante de um revés como aquele.

“Às vezes eu gostaria de vê-lo um pouco mais nervoso, um pouco mais mau, (irritado) às vezes. Faz parte do trabalho dele. Eu o vi sorrindo agora, depois de um jogo como esse. Este não é o momento para sorrir”, criticou Van Persie.

Em entrevista coletiva na sexta-feira (3), Solskjaer retrucou o ex-jogador do Manchester United, dizendo que o holandês herdou sua camisa 20 no clube e que isso era tudo que ele tiraria do norueguês.

“Não conheço o Robin, e o Robin não me conhece. Ele provavelmente não tem o direito de criticar o meu estilo de treinar, e eu não vou mudar. Isso é certeza. Ele pegou minha camisa 20, e provavelmente isso é tudo que ele vai tirar de mim, porque não estou nos tempos medievais (para ter um modus operandi raivoso).”

Distribuindo pancadas, Solskjaer respondeu também às palavras duras do empresário Mino Raiola, representante de Paul Pogba. Nos últimos dias, o italiano havia dito que o United de hoje “arruinaria Maradona, Pelé e Maldini”. O técnico afirmou que Raiola não deveria desrespeitar um clube desta maneira – e aproveitou para dar um cutucão em seu próprio jogador, Pogba.

“Posso conversar com o Paul sobre isso. Não acho que deva conversar com empresários ou sobre empresários que falam sobre nós, mas o Paul é nosso jogador, e empresários são contratados por jogadores, não o contrário. Não são ‘jogadores do agente’, são ‘nossos jogadores’. Não preciso falar para vocês sobre o que Paul e eu conversamos, isso fica entre nós.”

Pogba tem sido criticado por torcedores nas redes sociais por suas seguidas lesões, com parte significativa da torcida questionando mesmo a veracidade de seus problemas físicos. Depois de desfalcar a equipe desde setembro, o francês voltou a campo nas últimas rodadas, mas sequer fez duas partidas completas antes de ser afastado para uma operação no tornozelo. Solskjaer garante que o meia está compromissado com o clube e trabalhando para voltar bem.

“O Paul está muito comprometido a voltar, a jogar bem para nós, e é difícil sair e falar sobre várias coisas enquanto você está contundido. Ele precisa falar quando voltar ao campo. O mais importante é que o coloquemos em forma.”

Com Mauricio Pochettino no mercado desde o fim de novembro de 2019, quando foi demitido pelo Tottenham, Solskjaer ganhou uma sombra pesada sobre o seu trabalho, questionado desde a reta final da temporada passada. Apesar do começo arrasador ao substituir José Mourinho no fim de 2018, o time não teve mais consistência significativa, de resultados ou desempenho, desde eliminar o PSG nas oitavas de final da Champions League, na primeira metade de 2019.

A irritação nas respostas a Van Persie e Raiola indica que a pressão está atingindo o treinador, que, por ora, conta ainda com apoio completo da diretoria do Manchester United publicamente.