O Manchester United é apenas o 12º lugar na Premier League e o time tem ido mal. O técnico Ole Gunnar Solskjaer está sob pressão, com resultados ruins e, mais do que isso, futebol ruim. A empolgação inicial da sua contratação, com resultados incríveis nos primeiros jogos, minguaram já no final da temporada passada. Nestes primeiros oito jogos da temporada, teve apenas duas vitórias, três empates e três derrotas. Como mudar os rumos de um time que está em uma crise técnica e de gestão? Solskjaer falou sobre os planos de longo prazo, as contratações e a falta de gols que o time tem vivido.

“Todas as conversas que eu tive com os proprietários, com Ed Woodward e o clube foram sobre ter um contrato de três anos”, afirmou Solskjaer, em entrevista à Sky Sports. “Nós estamos planejando a longo prazo. Me deram o trabalho e se você perde um jogo ou dois, você não espera uma ligação para dar garantias”.

“Mas nos começamos com um plano e o planejamento de recrutamento está acontecendo. Eu estou 100% certo do meu tempo aqui que a estrutura está certa, porque é sempre o técnico que tem a palavra final. Eu e Mick [Mike Phelan] são os que tomam as decisões sobre que jogadores nós queremos ter”, continuou o treinador, ídolo da torcida.

Jogadores jovens

“Eu estou feliz com os garotos. Você precisa colocar essa pergunta entre parênteses, de verdade. Eles se apresentaram durante períodos difíceis, com vários jogadores-chave machucados. Mas eu sinto que eles seguraram bem”, disse o treinador.

“Nós tínhamos algumas dúvidas na Europa. Eu não acho que seja dos garotos que nós esperamos mais, porque este clube é cheio de jogadores de seleções experientes e ganhadores de títulos, ganhadores de campeonatos. Eu não acho que os jovens deram um passo errado”, analisou o treinador.

Saída de jogadores

“Em alguns jogos, você pensa que poderia ter alguns jogadores extras com experiência. Alexis [Sánchez] e Rom [Lukaku] são artilheiros e bons jogadores, mas no momento, nós fizemos essas decisões e essas foram as decisões certas. Essa é a forma como você olha para isso. Todos os jogadores precisam dar tudo pelo clube e pela camisa, essa é a grande coisa”.

“Dar a chance aos rapazes para se mostraram talvez tenha sido um pouco cedo para alguns deles. Mas Mason Greenwood apareceu, marcou alguns gols nos jogos de meio de semana, então é uma grande experiência para eles. Nós abemos que nós não tivemos os resultados que nós queríamos, mas eu não iria manter os jogadores que nós vendemos. Foi a decisão certa”.

Razões para poucos gols

“Há muitas razões, mas uma delas é a lesão de Anthony [Martial], que começou realmente bem pelo meio com Marcos [Rashford] na esquerda. Criar chances tem sido um desafio para nós com os times se defendendo lá atrás. São margens finas também”, afirmou.

“Se você faz 1 a 0 ao invés de tomar 1 a 0, quando você olha para as cabeçadas de Harry Maguire e Scott McTominay contra Newcastle e Arsenal, é um jogo completamente diferente. Mas nós estamos praticando padrões toda semana e quando nós temos jogadores recuperados, eu vou fazer Marcus e Anthony marcarem esses gols feios, já que era isso que eu fazia [risos]”.

Contratações

“Nós estávamos procurando por jogadores e ficamos perto de alguns, mas não é certo se tivermos os jogadores certos. O dinheiro está lá para nos fortalecermos em janeiro e no verão. Nós estamos planejando e nós estamos procurando. Nós estamos refinando nossos alvos, mas pouco antes da janela de verão fechar, os jogadores prontos não estavam lá. Mas os recursos estão lá, se os jogadores certos estiverem disponíveis”.

“Janeiro é uma janela difícil, de qualquer jeito. Mas se houver jogadores disponíveis e com o preço certo, com certeza nós iremos gastar. Deve haver mais jogadores experientes que podem chegar e ajudar os jogadores mais jovens, que podem valer o dinheiro. Então depende em quem está disponível. Eu não vou seguir a rota de trazer jogadores em grandes contratos e grandes valores se eles não forem os certos para todo o grupo e para o futuro”.

Lidar com derrotas

“Eu não gosto de perder jogos, você me conhece. Mas eu também sei que este clube irá se recuperar. Depois de duas derrotas duras fora de casa contra West Ham e Newcastle, nós não vencemos fora de casa por um tempo. Isso entra na sua cabeça, mas não me faz perder o sono”.

“Você fica ansioso pelo próximo jogo. Eu sou um otimista e eu prefiro ser um otimista e me provarem que estou errado do que um pessimista que está certo. Eu sempre olho para o próximo jogo como uma chance. O jogo contra o Liverpool é uma grande chance para nós mudarmos o nosso caminho”.

“Está na minha natureza pensar no melhor cenário. Eu sei que os torcedores e os jogadores estão à altura. Nós tivemos algumas grandes sessões aqui e eu sei que nós estamos preparados. Os jogadores deram absolutamente tudo, e vamos ver onde isso nos leva”.

Briga para ficar no G4

“Sim, definitivamente [esses jogadores podem chegar entre os quatro primeiros]. É claro, nós estamos olhando para uma ou duas novas contratações. Nós estamos sentindo a falta de um ou dois jogadores e nós dissemos isso, mas se os jogadores certos estiverem disponíveis em janeiro, então nós podemos fazer alguma coisa. Se não, esses jogadores irão dar tudo”.

Marcus Rashford

“Marcus é um centroavante que pode jogar na esquerda, direita e como camisa 10. Ele quer se capaz de jogar em todas essas posições. Eu quero que ele esteja perto do gol, eu quero que ele seja direto e atacando rapidamente, então no momento eu o vejo jogando pela esquerda ou com dois jogadores no ataque”.

“O movimento de Marcus é ótimo, mas talvez nós precisávamos dar a ele um jogo ou dois de descanso, porque ele jogou muitas vezes. Às vezes, porque ele é um jogador jovem com muita expectativa nos seus ombros, ele jogou quatro ou cinco temporadas agora e ele ainda nem chegou a 22 anos”.

“Ele é um marcador de grandes gols, como fez pela Inglaterra. Eu quero que ele se torna um grande artilheiro, e isso é uma diferente mentalidade. No momento, ele está aprendendo seu ofício”.

Jogo contra o Liverpool

“Às vezes nós sofremos mais em jogos onde nós tínhamos que abrir os times adversários. Nós tivemos 75% ou 80% de posse de bola em jogos que nós não fomos capazes de criar grandes chances. Os jogos contra Chelsea e Leicester são jogos de 50-50% de posse de bola, e nós tivemos mais espaços para atacar. Eu não vejo o Liverpool vindo aqui para estacionar o ônibus – isso não está na mentalidade deles. Então eu vejo sendo um jogo aberto, o que é bom para nós”.

Recado aos torcedores

“Nunca é uma resposta fácil para dar uma mensagem aos torcedores, mas nós temos a nossa ambição e a ambição neste clube é para vencer. Você tem que ganhar troféus, jogar do jeito certo. Você quer ter um futebol ofensivo, mas isso também significa defender, nós não atacamos sempre”.

“Mas se trata de dar aos nossos rapazes uma chance que está no nosso DAN. Você [para Gary Neville] é um dos grandes exemplos da Classe de 92, e nós temos alguns grandes jovens. Nós estamos construindo para o futuro. Nós estamos contratando para o futuro”.

“É claro, no momento nós estamos tendo um período difícil, mas o benefício estará no fim do túnel, eu tenho certeza. O clube sempre irá voltar. As últimas seis semanas têm sido difíceis em termos de resultados. O jogo contra o Chelsea foi um exemplo de como podemos ser bons”.

“Isso me dá muita confiança nos nossos torcedores quando eles podem ver o que estamos fazendo também. Nós estaremos de volta”.