Ole Gunnar Solskjaer perdeu a sua primeira partida no comando do Manchester United, após 10 vitórias e um empate, na última terça-feira, ao ser derrotado por 2 a 0 pelo Paris Saint-Germain, em Old Trafford, no jogo de ida das oitavas de final da Champions League. Uma partida que, segundo o treinador norueguês, serviu como um choque de realidade para o seu time. 

LEIA MAIS: As estrelas de Dzeko e Zaniolo brilharam, transformando um jogo sofrível em vitória à Roma

“Claro que foi (um choque de realidade)”, disse Solskjaer, depois da partida. “Você pode ver a força que eles têm quando colocam esses jogadores (Neymar e Cavani, desfalques por lesão), mas esse é o nível que queremos alcançar. Estamos buscando fortalecer a equipe e precisamos aprender, com tantos jovens, para dar um passo à frente na próxima temporada”. 

Para Solskjaer, a partida foi mais ou menos como esperado no primeiro tempo, sem muita coisa acontecendo, até o Paris Saint-Germain abrir o placar, com Kimpembe, em um escanteio, aos 8 minutos do segundo tempo. A partir de então, os franceses souberam controlar o jogo. 

“Quando eles conseguiram aquele gol, um gol que não deveríamos ter concedido, eles ganharam momento e tiveram a experiência para chegar ao fim do jogo. Você pode ver que não jogamos muitas partidas desse nível há um tempo e temos que aprender com essa experiência porque foi uma dessas experiências que poderia ter ido para qualquer um dos lados. Não vai definir nossa temporada. Temos que aprender com isso”, disse.

“Esse é um nível acima ao que estamos acostumados. Eles tinham experiência, conseguiram algumas faltas, coisas assim. É parte do aprendizado deles como jogadores. Muitos dos nossos jogadores são muito jovens. É a primeira vez que Jesse (Lingard) e Marcus (Rashford) jogam uma verdadeira partida de Champions League em Old Trafford. Então, aprendam com isso. Eles não podem sentir pena de si mesmos”, completou. 

Apesar da difícil missão que tem pela frente, especialmente pelo desfalque de Paul Pogba, expulso nos minutos finais, Solskjaer não desiste da classificação. “Você pode ver a reação nos vestiários. Estão decepcionados, mas há uma determinação e desejo de corrigir. Quando formos a Paris, vamos tentar. É uma montanha difícil de subir, mas não impossível e, se chegarmos ao intervalo ganhando por 1 a 0, é isso que temos que buscar”, disse. 

“Sabemos que temos que fazer dois gols sem levar nenhum. Mas fizemos isso antes neste clube. Nós demos a volta por cima. Claro, o PSG é um time muito bom, com qualidade do goleiro ao atacante, mas temos que ir lá e acreditar. Temos que ir lá e tentar, temos que ir lá e nos esforçar, aprender com o primeiro jogo”, encerrou.