O Campeonato Brasileiro, que normalmente já encadeia suas rodadas num ritmo frenético, dentro do calendário apertado pelos estaduais, resolveu dar passadas dignas de Usain Bolt às portas da Copa do Mundo. É rodada após rodada, sem descanso e nem dias para respirar. Tudo para que a próxima quarta-feira se torne (por ora) a linha final, dias antes do urso entrar em campo (ou quase isso) em Moscou. Só que enquanto a Série A terá um mês de folga para ver todos os jogos do Mundial, a bola não para de rolar no Brasil profundo. A Série B continua a toda. A Série C entra em um momento de definição, entrando já no segundo turno da fase de classificação. E a Série D, desde a última semana, virou uma questão de matar ou morrer. Nos últimos dias, foram definidos os 16 classificados às oitavas de final. Agora, cada equipe está a dois passos do paraíso – ou, melhor traduzindo, a duas fases do acesso à terceirona.

Nem todo mundo que fez melhor campanha na fase de grupos se garantiu. Pelo contrário, o desempenho foi relativamente equilibrado, com dez equipes que decidiam em casa avançando às oitavas e outras seis surpreendendo os favoritos – incluindo aí o Linense, que foi o pior primeiro colocado e, por isso, entrou no balaio dos segundos. Além disso, chama atenção como os pênaltis foram preponderantes nesta fase de 16-avos de final. Seis classificados precisaram definir a sobrevivência na marca da cal.

São dois classificados da região Norte. O Manaus decidia em casa contra o Santos do Amapá e, depois do empate por 1 a 1 fora de casa, buscou a vitória. O triunfo magro por 1 a 0 saiu graças ao gol de Jean Carlos. E olha que os amazonenses tomaram um susto, com bola na trave dos visitantes aos 50 do segundo tempo. Com cinco anos de existência, o time da capital chega ao seu melhor desempenho num torneio nacional. Já o Rio Branco se valeu da elástica vitória por 3 a 0 no Acre, durante a ida, para superar o Independente do Pará. Jogando em casa, o clube de Tucuruí abriu o placar, mas cedeu o empate aos acreanos e, quando reagiu, não conseguiu correr atrás do prejuízo, com o triunfo por 3 a 1 se tornando insuficiente. É um momento favorável ao futebol no Acre, considerando a grande campanha do Atlético, líder do Grupo A da Série C.

O Nacional, outro líder de grupo nortista, acabou sucumbindo num duelo que se prometia equilibrado contra o Altos. A vitória dos piauienses na ida por 3 a 0 se tornou determinante, em partida marcada pela invasão de um enxame de marimbondos no gramado. O duelo de volta em Manaus, aliás, foi eletrizante. O Altos ampliou a diferença no placar agregado logo nos primeiros minutos, com seu quarto gol de bola parada no confronto. O Nacional empatou e viu seu goleiro defender um pênalti, antes de virar e ampliar no início do segundo tempo. Contudo, os piauienses voltaram a marcar aos 23 minutos. Os amazonenses continuaram lutando, mas a resposta parou na vitória por 4 a 2, com mais um gol nos acréscimos. Foi insuficiente.

Mais a leste, o Ferroviário passou pelo Cordino. Após o empate por 3 a 3 fora de casa, o terceiro entre os times nesta Série D, o Ferrão fez a alegria de sua torcida no reencontro no Ceará. Edson Cariús anotou o gol da vitória por 1 a 0. No Maranhão, o Moto Club atropelou o Flu de Feira. Após os 2 a 0 na Bahia, voltaram a bater os tricolores em São Luís, desta vez por 3 a 1, com dois gols nos minutos finais. Já a decepção, assim como no último ano, ficou por conta do América de Natal. Até então invictos, os potiguares perderam por 1 a 0 na visita ao Imperatriz, em gol gerado por um pênalti bastante reclamado. O reencontro em Natal contou com a reação do América. Os alvirrubros saíram na frente, cederam o empate e buscaram a vitória por 2 a 1 nos acréscimos do primeiro tempo. Com o placar inalterado e sem peso aos gols fora de casa, a decisão na Arena das Dunas seguiu aos pênaltis. Melhor para o Imperatriz, que mesmo desperdiçando o primeiro chute, viu Flávio Carioca deixar tudo igual ao isolar o quinto de sua equipe e Jadson definir o resultado nas alternadas, com mais um desperdício. O América terá que amargar sua terceira temporada na quarta divisão.

Campina Grande vai forte para as oitavas. Os dois principais clubes da cidade avançaram. O Campinense havia vencido o Itabaiana fora de casa por 1 a 0, mas sofreu a derrota diante de sua torcida, em novo 1 a 0 de várias emoções ao longo dos 90 minutos. Já nos pênaltis, o goleiro Jeferson defendeu duas cobranças e assegurou a vitória por 6 a 5. Os penais foram um elemento em comum ao Treze. Foram dois empates por 1 a 1 contra a URT. Na volta, no Amigão, o Galo mandou no jogo e ia garantindo a classificação, mas cedeu o empate aos mineiros aos 49 do segundo tempo. Então, precisaram contar com o goleiro Mauro Iguatu. O camisa 1 se agigantou e pegou três cobranças para os paraibanos, carimbando a passagem às oitavas.

Cheio de veteranos, o Brasiliense passou pelo Sergipe, mesmo decidindo fora. A virada por 2 a 1 no DF valeu a euforia, com o Jacaré segurando o 0 a 0 no Batistão. O pentacampeão Lúcio liderou a zaga dos brasilienses, acompanhado na equipe por Wellington Saci, Radamés, Tartá e Nunes. O outro sobrevivente do Centro-Oeste é o Iporá. Após o empate por 2 a 2 com o Novoperário na ida, o clube de Goiás venceu a volta por 3 a 2, com uma virada emocionante. Os sul-mato-grossenses abriram dois gols de vantagem fora de casa, mas permitiram que os anfitriões empatassem, com um gol aos 25 e outro aos 38 do segundo tempo. E aos 45, um pênalti convertido por Danilo Ribeiro classificou o Iporá.

Linense e Novorizontino seguem representando São Paulo. O Elefante perdeu para o Sinop por 1 a 0, mas, graças à vitória por 2 a 1 na ida, teve uma nova chance com os pênaltis. Foi o que frustrou a torcida da casa, com o triunfo dos alvirrubros por 4 a 2 na marca da cal. O Novorizontino, por sua vez, se impôs contra o Macaé. A vitória por 2 a 1 em casa já dava tranquilidade aos paulistas. E mesmo assim eles celebraram no Moacyrzão, por 1 a 0, gol de Cléo Silva. As chances de reação dos cariocas foram por terra principalmente quando o folclórico Pipico cobrou um pênalti na trave durante o segundo tempo. E o Sudeste terá um terceiro representante com o Uberlândia. Os mineiros perderam na visita ao Inter de Lages por 1 a 0, buscando o resultado no Parque do Sabiá neste final de semana. Os gols saíram apenas no segundo tempo, com destaque a Jarlan, que saiu do banco e fez dois na vitória por 3 a 0.

Dono da segunda melhor campanha da fase de grupos, o Caxias não tomou conhecimento do Maringá. Os gaúchos empataram por 1 a 1 na visita ao Paraná, mas sobraram diante da torcida no Centenário. Treinada por Luís Carlos Winck, a equipe abriu vantagem com dois gols logo nos primeiros 13 minutos e fechou a conta em 3 a 0 no segundo tempo. Em duelo de catarinenses, melhor para o Tubarão. O Brusque venceu a ida por 1 a 0, mas tomou o troco por 2 a 1 no Domingos González. A classificação ficou para os pênaltis e, mesmo com a cobrança desperdiçada por Magno Alves, o goleiro Belliato botou o Tubarão na próxima fase, com placar de 4 a 3. Por fim, mais penais no Rio Grande do Sul. O Novo Hamburgo venceu o São José por 2 a 1 no primeiro jogo, até o Zequinha buscar o prejuízo no Passo D’Areia, com Bruno Jesus garantindo o 1 a 0. O personagem, de qualquer forma, foi o goleiro Fábio. No tempo normal, ele já tinha evitado o empate ao pegar uma cobrança do Noia. E voltou a brilhar na disputa derradeira. Errou seu chute, mas compensou com duas defesas, que deram o triunfo por 3 a 2 ao São José.

As oitavas de final já estavam pré-definidas conforme o sorteio dos 16-avos de final, regionalizados. O chaveamento garante na próxima etapa uma equipe do Norte; duas do Nordeste, sendo uma do Maranhão; uma de São Paulo; e uma do Sul. Cabe lembrar que as quartas de final ainda não estão determinadas. Elas serão conhecidas conforme a somatória de pontos nas fases anteriores, com o quadrifinalista de melhor campanha pegando o pior sobrevivente, e assim sucessivamente. Será a etapa decisiva da Série D, em que os vencedores dos duelos, além de avançarem às semifinais, comemoram o acesso. Abaixo, um quadro com os cruzamentos das oitavas, que acontecem nos dois próximos finais de semana.

Rio Branco-AC x Manaus-AM
Ferroviário-CE x Altos-PI
Imperatriz-MA x Moto Club-MA
Brasiliense-DF x Campinense-PB
Treze-PB x Iporá-GO
Linense-SP x Novorizontino-SP
Uberlândia-MG x Caxias-RS
Tubarão-SC x São José-RS


Os comentários estão desativados.