O Celtic parecia pronto a fazer uma campanha histórica na Liga Europa. A classificação em cima da Lazio na fase de grupos dava conta disso, em jogos que ficam na memória sobretudo pelas provocações nas arquibancadas. Porém, quando os mata-matas começaram, os Bhoys falharam. Depois do empate por 1 a 1 na visita ao Copenhague, o time de Neil Lennon sucumbiu diante da própria torcida em Parkhead. Os alviverdes acumularam erros e permitiram a vitória dos dinamarqueses por 3 a 1. Apenas um escocês sobrevive no torneio continental, e o Rangers tem motivos ainda maiores para celebrar sua passagem às oitavas de final.

Depois de um primeiro tempo de chances desperdiçadas pelo Celtic, o Copenhague começou a cometer o crime em Glasgow aos seis minutos do segundo tempo. Em contra-ataque, a zaga adversária entregou a bola duas vezes e o uruguaio Michael Santos marcou. Demorou para que os anfitriões reagissem. Leigh Griffiths até tentou, mas o goleiro Karl-Johan Johnsson fez milagre aos 25. O empate só aconteceu aos 38, graças à marcação de um pênalti. O artilheiro Odsonne Edouard converteu com uma cavadinha, mas os escoceses mal puderam comemorar.

Dois minutos depois, o Copenhague já anotou o segundo gol. A defesa do Celtic saiu jogando errado e permitiu o contragolpe, concluído por Pep Biel. Neste momento, os escoceses precisavam de três gols. Quem marcou de novo, porém, foram os dinamarqueses. A zaga alviverde bateu cabeça e Dame N’Doye encerrou a contagem na marra, correndo para o abraço aos 43. Foi uma derrota retumbante dos Bhoys.

O Celtic deve ganhar o Campeonato Escocês mais uma vez, o nono consecutivo desde a falência do Rangers. Os alviverdes sustentam uma vantagem de 12 pontos na liderança da liga. Contudo, na hora de se provar além das fronteiras, só o Gers sorri. Os azuis passaram com duas vitórias sobre o Braga e parecem ter fôlego para avançar um pouco mais no torneio, a ver seu sorteio. A queda dos Bhoys torna ainda mais significativo o que faz a equipe de Steven Gerrard nesta Liga Europa.