O Sevilla não ganhava do Betis há três clássicos e decidiu quebrar o pequeno jejum no momento certo. Na semana em que o seu técnico Joaquín Caparós anunciou que está com leucemia, os jogadores fizeram 3 a 2 no grande dérbi da cidade, pelo Campeonato Espanhol, e deram-lhe de presente os três pontos, aproximando-se de vaga na próxima Champions League.

Os momentos são diferentes. O Sevilla esboça uma reação, agora com cinco vitórias nas últimas seis rodadas, enquanto o Betis, com um estilo de jogo vistoso e de toque de bola, venceu apenas uma partida nas últimas cinco do Campeonato Espanhol e não emenda dois triunfos desde a primeira metade de dezembro.

O Betis se impôs, com quase 62% de posse de bola, mas outra vez mostrou fragilidades na defesa. Aos 25 minutos do primeiro tempo, tentava sair jogando, quando o Sevilla recuperou a bola no campo de ataque, no lado esquerdo, e girou até a outra ponta, onde Sarabia cruzou para Munir El Haddadi cabecear às redes. Lo Celso chegou batendo, no começo da segunda etapa, e empatou para o Betis.

Mas logo na sequência, Sarabia foi de garçom a cliente e apareceu na segunda trave para completar o cruzamento de Ben Yedder, depois de contra-ataque puxado por Munir. Franco Vázquez, da entrada da área, acertou um belo chute de canhota e ampliou para o Sevilla. Cristian Tello bateu falta com perfeição, a oito minutos do fim, e deu números finais ao placar.

A vitória coloca o Sevilla em quarto lugar, dois pontos à frente do Getafe, que enfrenta o Valladolid, fora de casa, neste domingo. Enquanto isso, o Betis, sem embalar, segue preso ao meio da tabela.

.