Com o rebaixamento certo do Genoa para a terceira divisão (C1) e com os prováveis rebaixamentos de Messina (para a Série C2), Torino (para a Série B), Perugia e Salernitana (provavelmente para a Série C2), nada menos que sete clubes podem trocar de divisão antes mesmo que a bola comece a rolar na Itália.

Na Série A, três vagas ficam em aberto, com a queda do Genoa para a Série C1, Messina para Série C2 e Torino para a Série B. Assim, os beneficiados seriam o Bologna (que participou do playoff do rebaixamento contra o Parma – e perdeu), o Treviso e o Ascoli, respectivamente, quinto e sexto colocados da Série B.

O Messina, tecnicamente, poderia cair para a Série B, como o Torino. Contudo, o recurso legal que permite tal manobra não é aplicável ao Messina porque exige que o clube tenha pelo menos dez anos de atividade profissional. O clube siciliano, apesar de longínquas raízes, tem data legal de fundação em 1997.

Perugia e Salernitana também correm risco de desaparecer, como o Messina, ou pelo menos de enfrentarem uma ‘refundação’ nas divisões inferiores. Exatamente por causa dos problemas do Perugia é que Treviso e Ascoli são os mais indicados para serem beneficiados e guindados à Série A. Vale lembrar que o Tribunal Administrativo regional da Úmbria acolheu o recurso do Perugia, e o clube umbro tem chances de evitar o rebaixamento.

Caso Bologna, Treviso e Ascoli passem à Série A, quatro vagas se abrem na Série B. Três dos times guindados à Série A, mais uma, caso o Perugia também seja penalizado com o rebaixamento. Os prováveis promovidos seriam Vicenza, Pescara e Catanzaro (rebaixados à Série C1), e o Napoli, que perdeu o playoff de promoção para a Série B.

Se todas as punições, rebaixamentos e promoções se confirmarem, as divisões A e B da Itália ficariam com os seguintes times:

Série A: Ascoli, Bologna, Cagliari, Chievo, Empoli, Fiorentina, Inter, Juventus, Lazio, Lecce, Livorno, Milan, Palermo, Parma, Reggina, Roma, Sampdoria, Siena, Treviso e Udinese.

Série B: Albinoleffe, Arezzo, Atalanta, Avellino, Bari, Brescia, Catania, Catanzaro, Cesena, Cremonese, Crotone, Mantova, Modena, Napoli, Pescara, Piacenza, Rimini, Ternana, Torino, Triestina, Verona e Vicenza.