Serie A

Presidente da Serie A italiana quer estádios com capacidade total na temporada 2021/22

Governo e dirigentes discutem a possibilidade de voltar a ter público nos estádios, à medida que o número de vacinados no país aumenta

O presidente da Lega Serie A, Paolo Dal Pino, quer que os estádios italianos tenham casa cheia para a temporada 2021/22, depois de um ano de afastamento pela pandemia do coronavírus. Com mais pessoas sendo vacinadas no país, a possibilidade tem sido discutida na Itália, com reuniões entre dirigentes e o governo italiano.

LEIA TAMBÉM: “Temos que mudar o orçamento ou o Napoli pode falir”, admite De Laurentiis, dono do clube

A Serie A começa no dia 22 de agosto e os clubes estão pressionando para que os estádios sejam reabertos. Esta é uma receita importante que ficou gravemente afetada na temporada 2020/21, com praticamente toda ela feita a portões fechados ou com públicos bastante reduzidos.

“O futebol é uma ferramenta social importante, nós estamos trabalhando com o governo para acelerar a campanha de vacinação durante o último um ano e meio por causa da pandemia da COVID. O futebol é uma indústria que atrai o interesse de 38 milhões de pessoas. A Lega Serie A e a FIGC mandaram cartas às instituições para permitir estádios com capacidade total a partir da próxima temporada”, disse Dal Pino.

“Não é um pedido maluco, nós pedimos encarecidamente que os italianos se vacinem, já que apenas 45% da população acima de 12 anos fez isso. Os torcedores de futebol com passe verde puderam acessar as arquibancadas. Nós podemos fazer uma contribuição decisiva para a salvaguarda de todo o país”, continuou o dirigente.

O governo estuda a liberação de 50% da capacidade dos estádios de futebol e outros eventos no começo da temporada 2021/22. Isso, porém, não satisfaz o presidente da Lega Serie A. “De modo algum. Eu não consigo ver uma razão para uma decisão como essa, nós estamos orientando em direção à capacidade total”, afirmou.

LEIA TAMBÉM: Há 20 anos, a Roma vivia a inesquecível conquista do seu terceiro Scudetto, inspirada por Totti e outros gigantes

Segundo dados do Our World in Data, a Itália já aplicou 60 milhões de doses da vacina, com 25 milhões de pessoas já totalmente imunizadas. O percentual da população total imunizada, porém, ainda está abaixo do que as autoridades querem. Nesta sexta-feira, a Itália divulgou que registrou 2.898 casos na quinta-feira, com 11 mortes por COVID-19. Ao menos 60% da população já recebeu a primeira dose de vacina.

O Reino Unido, por exemplo, já vacinou com duas doses 52% da população, os Estados Unidos vacinaram 48% e a Itália, segundo a Our World in Data, pouco mais de 40%, mas os dados são de dois dias atrás. É possível que o percentual tenha aumentado, já que o ritmo de vacinação na Itália tem sido alto. Desde o começo de julho, mais de sete milhões de doses foram aplicadas. Nesta quinta-feira, foram mais de 580 mil doses aplicadas.

Se contarmos apenas uma dose, o Reino Unido tem mais de 67% de vacinados e a Itália cerca de 60%. Os Estados Unidos, por exemplo, têm aumentado em ritmo menos e tem 55%., enquanto o Brasil tem cerca de 43%. No total, a Itália aplicou mais de 99 milhões de doses.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo