ItáliaSerie A

O golaço de Pjanic contra o Milan precisa, no mínimo, concorrer ao Prêmio Puskás

A evolução de Miralem Pjanic é notável. Sempre visto como uma grande promessa, o bósnio é uma das maiores realidades da Roma nesta temporada, um dos protagonistas na grande campanha feita pela equipe de Rudi García. O camisa 15 soma seis gols e seis assistências no Campeonato Italiano, essencial para ditar o ritmo de jogo dos giallorossi. E nenhum desses seus tentos foi mais bonito do que o anotado nesta sexta, na vitória por 2 a 0 sobre o Milan. Nenhum outro em qualquer momento de sua carreira, ou de qualquer jogador nesta Serie A.

Que a defesa do Milan anda muito vulnerável, não é muito segredo. No entanto, o que Pjanic fez é miséria. Partiu da intermediária e passou por nada menos do que seis jogadores de branco, muitos passivos a sua arrancada. A maior humilhação foi de Adil Rami, que tomou a bola por entre as pernas, antes do romanista tocar na saída de Christian Abbiati. Festa enorme no Estádio Olímpico, complementada por Gervinho, que marcou o segundo gol ao aproveitar um rebote.

Com 85 pontos, a Roma precisa de um milagre para tirar a diferença para a líder Juventus nas três rodadas que faltam. Ainda assim, será uma campanha memorável, tanto pelo ótimo desempenho quanto pelo golaço de Pjanic.


Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo