Serie A

Médico do Spezia, com surto de Covid-19, diz que dois jogadores se recusaram a tomar vacina

A Federação Italiana quer vacinar todos os jogadores das duas primeiras divisões até o começo da temporada - mas ainda há alguns obstáculos

O Spezia passa por um surto de Covid-19, com 11 pessoas entre jogadores e funcionários infectados até esta segunda-feira, e só por coincidência, o médico do clube, Vincenzo Salini, também membro do Corpo Médico da Federação Italiana, afirmou que dois dos seus atletas se recusaram a tomar a vacina.

Segundo o Corriere dele Sport, a Federação Italiana quer que todos os jogadores das duas primeiras divisões se vacinem até o começo da temporada, no fim de semana de 21 e 22 de agosto. Todos os integrantes da delegação Italiana para a Euro 2020 já receberam as primeiras doses antes da competição e os clubes, incluindo o Spezia, iniciaram a imunização.

“Passamos a aplicar a primeira dose da vacina”, afirmou Salini, segundo a Gazzetta dello Sport. “Dois jogadores não quiseram recebê-la e se consideram antivax. Um pequeno bolsão (de infecções) foi criado, do ponto de vista clínico. Felizmente, estão todos bem. Todos os clubes estão sendo vacinados”.

O médico afirmou que a decisão de afastar ou não jogadores que se recusam a levar a vacina deve ficar por conta dos clubes, embora na sua opinião pressionaria ainda mais os atletas a se imunizarem, mas acrescentou que o percentual de antivax é baixo. Um deles esteve entre os casos positivos e os que receberam a primeira dose da vacina foram pegos na janela antes da segunda aplicação.

“Os jogadores vacinados testaram positivo porque ainda não têm cobertura entre a primeira e a segunda dose. Um dos dois antivax testou positivo, e os outros vacinados receberam a primeira dose muito recentemente. Como membro da Comissão Médica da FIGC, temos um protocolo mais leve que prevê a vacinação. O trabalho está em andamento para levar os espectadores de volta ao estádio”, completou.

Até o começo do fim de semana, a Itália tinha 43% da população completamente vacinada e 60% tendo recebido a primeira dose. A média móvel de casos está em alta na última semana, batendo 2,3 mil no último domingo. A de mortes, porém, baixou de 20 pessoas por dia.

“Estou confiante (que haverá público nos estádios). Os números de internações são baixos e quem se interna são os não vacinados. Tenho certeza que depois da segunda dose não teremos problemas no Spezia e, com o passe verde (certificado sanitário para pessoas vacinadas, curadas da Covid-19 ou com teste PCR negativo), vamos encher os estádios em um percentual significativo. Os jogadores devem ser vacinados, mas tudo que podemos fazer é um trabalho de persuasão”, acrescentou.

A Itália teve no total mais de 4,2 milhões de casos de Covid-19 e 127.867 mortes desde o início da pandemia.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo