Serie A

Junior Messias sobre a negociação com o Milan: “Eu não conseguia dormir”

Milan apresentou Junior Messias, que lembrou de brasileiros que defenderam o clube e prometendo esforço máximo em campo

Junior Messias tem sido um dos assuntos mais falados do futebol italiano nos últimos dias. Ele foi contratado pelo Milan aos 30 anos, depois de uma grande temporada pelo Crotone em 2020/21, quando estreou na Serie A depois de passar pelas divisões inferiores do país. O atacante, que veio por empréstimo do Crotone com compra obrigatória vinculada dentro de alguns parâmetros, foi um dos bons reforços do mercado do Milan, como Fikayo Tomori, Mike Maignan e Timoué Bakayoko.

LEIA TAMBÉM:
Da várzea ao primeiro gol no Campeonato Italiano em quatro anos: a incrível história do brasileiro Junior Messias
De entregador de eletrodomésticos a atacante de um gigante, Júnior Messias chega ao Milan
Junior Messias, 30 anos, contratado pelo Milan: “Em certo ponto, não acreditava mais que seria jogador”

Para alguém que chegou na Itália sem perspectiva de ser jogador, Junior Messias sabia o tamanho do que era a negociação com um gigante como o Milan. “Eu não conseguia dormir, estava esperando por novidades”, contou. “Às duas da manhã, meu agente me ligou, então falei com o presidente do Crotone, [Paolo] Maldini e [Frederic] Massara. Estava muito feliz quando a notícia chegou”, continuou o jogador.

“Em Milanello, encontrei grandes jogadores e um grande técnico. Estas são emoções que você não tem muitas vezes na vida”, comentou o brasileiro. “Estou feliz em estar aqui e mal posso esperar para vestir a camisa do Milan. Só talento não é o bastante, nem trabalho duro. É necessário tudo junto para ir bem no Milan”.

“Qualquer garoto gostaria de jogar aqui, para mim é fonte de orgulho e satisfação. O trabalho se pagou, os sacrifícios também. Estou feliz em vestir essa camisa que tem uma história impressionante”, continuou o atacante.

Junior Messias inclusive já se colocou à disposição para jogar na próxima rodada e onde o técnico Stefano Pioli quiser. O time volta a campo no dia 12 de setembro, contra a Lazio, em San Siro. “Estou à disposição do técnico, jogo onde ele quiser. Nasci como ponta, mas também posso jogar como segundo atacante. Pioli irá decidir. Estou aqui para ser jogador do Milan. Não penso no passado, quero mostrar que estou pronto”.

Junior Messias segue a tradição de brasileiros jogado pelos rossoneri. Ele foi perguntado qual era o seu preferido. “É impossível dizer apenas um. Tivemos Dida, Cafu, Serginho e Kaká. Mas há os italianos também. Foi um time dos sonhos, que divertia. Ser brasileiro não muda nada. Jogo futebol porque gosto”, afirmou humildemente o jogador. “O modo de jogar mudou, quero dar meu melhor e fazer o que posso fazer. Estou aqui para dar o meu melhor”.

Para o ex-jogador do Crotone, o Milan está mais perto de chegar ao scudetto, depois de ter terminado em segundo na Serie A em 2020/21. “O scudetto poderia ter chegado na temporada passada. Neste ano, temos grandes jogadores, iremos tentar”.

O Milan terá imensos desafios pela frente depois da parada de jogos de seleções. A volta da Serie A contra a Lazio, a estreia na Champions League diante do Liverpool e o jogo com a Juventus em seguida. Três partidas complicadas. “Mal posso esperar, serão jogos difíceis, mas não sinto pressão. Entendo que depois de sete ou oito anos, os torcedores querem um grande jogo. O clube me deu confiança e quero devolver a eles. O campo vai falar por mim, como sempre, e quero dar meu melhor”.

Um dos companheiros de Junior Messias no Milan será Zlatan Ibrahimovic, de 39 anos, um ídolo do clube e mundial. “Ibra é um exemplo para todo mundo. Agora, muitos estão com as seleções, gostaria de aprender com todos, melhorar. Zlatan é uma lenda para mim e é uma honra poder jogar com ele. O time já tem muitas coisas, não há muito faltando. Tentarei trazer o desejo de trabalhar, tentar ajudar a fazer as coisas bem”, disse Junior.

“O sonho é vencer o scudetto ou a Champions League”, afirmou o atacante. “Melhorei muito nos últimos anos. As coisas acontecem no momento certo”.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo