Serie A

Barella foi o maestro de uma imposição técnica e mental da Inter sobre a Juventus

Todos os jogos valem o mesmo para a tabela em um campeonato de pontos corridos, mas alguns significam mais do que os três pontos conquistados. Clássicos são jogos com valor próprio e, no caso do Derby D’Italia, isso tem um peso grande, especialmente para quem vem sofrendo na mão do rival. A Internazionale teve uma grande atuação, venceu a Juventus por 2 a 0 pela Serie A, a primeira vitória desde 2016 e, mais do que se impor tecnicamente, o time de Antonio Conte conseguiu algo que faltava em alguns jogos: uma imposição também mental.

O principal artífice do desempenho da Inter foi o meio-campista Nicolò Barella. Um trabalhador incansável no setor, ele comandou as ações ofensivas. Distribuiu as jogadas e se movimentou para buscar a bola na defesa ou para aparecer no ataque. O meio-campo da Juventus teve dificuldade em lidar com ele. Ele acertou muitos lances, deu dinâmica, acelerou o jogo em alguns momentos e desacelerou em outros, controlando as ações quase como quis.

A Inter foi confiante e se manteve firme no jogo, enquanto a rival desmoronou depois de sofrer o gol. Na briga pelo título, valem os pontos, mas vale ainda mais uma vitória contra o clube que conquistou os últimos nove scudettos. Em alguns jogos da atual temporada, a Inter jogou bem e não venceu porque se desconcentrou, teve erros em campo e mentalmente parecia com medo de ser batida. Desta vez não.

O comportamento da Inter em campo em San Siro foi o que se acostumou a ver do lado bianconero, com confiança lá no alto, enquanto o rival se desmanchava em erros. Com autoridade, a Beneamata venceu por 2 a 0, mas poderia ter vencido por uma diferença até maior pelo que apresentaram em campo.

Gols no primeiro tempo

O primeiro tempo foi dominado pela Inter, mas os primeiros minutos tiveram a Juventus melhor em campo. Foi a Velha Senhora que balançou a rede. Adrien Rabiot finalizou, o goleiro Samir Handanovic defendeu e, no rebote, Federico Chiesa jogou para o meio e Cristiano Ronaldo colocou na rede. Chiesa, porém, estava impedido e o gol foi anulado pelo VAR.

O primeiro gol do jogo sairia do outro lado. Aos 12 minutos, Nicolò Barella cruzou da direita para a área, a bola passou alta demais por Lautaro Martínez, mas Arturo Vidal apareceu atrás para tocar de cabeça e marcar 1 a 0. Foi o primeiro gol do chileno na Serie A pela Inter. Ele já tinha marcado no meio de semana, pela Copa Itália, contra a Fiorentina.

O gol afetou a Juventus. A Inter cresceu ainda mais no jogo. A Inter conseguiu um grande lance no contra-ataque, aos 23 minutos. Nicolò Barella puxou a jogada pelo meio, acionou Romelu Lukaku, que recebeu, ajeitou, puxou da direita para o meio e chutou de pé esquerdo colocado. O goleiro Wojciech Szczesny fez a defesa, mas rebateu para o lado. Lautaro pegou o rebote de primeira, mas mandou por cima e desperdiçou a chance.

Em todo o primeiro tempo, a Inter chutou 11 vezes a gol (4 delas no algo) enquanto a Juve chutou três (duas no alvo). A partida do time comandado por Conte foi ótima na primeira etapa e poderia ter saído com um placar até maior, talvez com ao menos mais um gol de vantagem. Diante de um time como a Juventus, porém, a vantagem de um gol nunca é segura.

Contra-ataques e erros no segundo tempo

Logo no começo do segundo tempo, a Inter conseguiu ampliar o placar. Alessandro Bastoni fez um lançamento longo, pegou a Juventus bagunçada na defesa e Barella recebeu livrem avançou e chutou forte, no alto, no canto de Szczesny: 2 a 0.

Andrea Pirlo então mudou o time, com três substituições de uma só vez: saíram Aaron Ramsey, Adrien Rabiot e Gianluca Frabotta e entraram Dejan Kulusevski, Weston McKennie e Federico Bernardeschi. Tentou, assim, colocou o time mais no ataque.  Transformou Danilo em zagueiro e Kulusevski pela direita e Chiesa pela esquerda como alas. A tentativa foi válida, mas o time continuava sem conseguir criar muitas jogadas. Pior, mentalmente parecia sentir, porque errava demais, até mesmo Cristiano Ronaldo – que cruzou uma bola direto para fora em um lance que foi buscar a bola na direita para criar algo.

Defensivamente, a Inter estava segura, algo que não se viu tantas vezes nesta temporada. Basta lembrar do jogo anterior na Serie A, contra a Juventus, que o time acabou sofrendo o empate e foi bastante pressionado. Desta vez, a Juve tinha muita dificuldade e era a Inter que levava perigo a cada vez que acelerava nos contra-ataques. Eram os nerazzurri que ameaçavam mais chegar ao gol.

A Juve, enfim, conseguiu um lance de perigo aos 41 minutos. Chiesa. Da entrada da área, completou uma troca de passes com um chute no canto, exigindo que Handanovic se esticasse todo para defender.

No final, vitória da Inter, que coloca pressão sobre o líder Milan, que só entra em campo nesta segunda-feira, contra o Cagliari. Os nerazzurri chegam a 40 pontos, mesma pontuação do rival da cidade. A Juventus mantém-se com 33 pontos e perde a chance de entrar entre os quatro primeiros colocados.

Standings provided by SofaScore LiveScore

VEJA TAMBÉM:

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo