Serie A

A Inter viveu seu clássico perfeito, com vitória incontestável sobre o Milan e a liderança mais ampla

Pela primeira vez desde 2011, o Dérbi della Madonnina reuniu líder e vice-líder da Serie A. A Internazionale chegou ao clássico depois de tomar a ponta da tabela, mas a oportunidade era enorme para o Milan recuperar o topo e reforçar suas credenciais ao Scudetto. No entanto, o momento superior dos nerazzurri prevaleceu amplamente no San Siro. Foi uma partida excelente da equipe de Antonio Conte, que conquistou uma irrefutável vitória por 3 a 0. Romelu Lukaku esteve em tarde infernal e seria decisivo, assim como Lautaro Martínez brilhou com dois gols. Mais atrás, Samir Handanovic ainda viveu uma atuação memorável, colecionando milagres para impedir a reação rossonera. E o líder abre vantagem.

O Milan tinha a ausência principal de Ismael Bennacer, lesionado durante a semana. Já a Internazionale precisaria se virar sem Stefano Sensi. Havia expectativas grandes sobretudo pelo reencontro de Romelu Lukaku e Zlatan Ibrahimovic, após a briga na Copa da Itália. Se o belga já tinha rido por último com a classificação na ocasião, também se provaria decisivo ao terminar o novo dérbi como um dos protagonistas.

A superioridade da Inter se tornou visível assim que a bola rolou. Os nerazzurri abriram o placar aos cinco minutos, com a participação central de Lukaku. O centroavante arrancou e viu seu passe ser travado pela defesa. Porém, ficou com a sobra e demonstrou qualidade também de armador, ao descolar um cruzamento perfeito para Lautaro Martínez. Sozinho entre os zagueiros, o argentino só cumprimentou para as redes, sem chances para Gianluigi Donnarumma. E o domínio interista permaneceria.

Durante os primeiros 15 minutos, só deu Inter. Não surgiram chances claras de ampliar, mas os nerazzurri pressionavam os rivais no campo de ataque e não deixavam o Milan respirar. Somente depois disso é que os rossoneri tentariam algo, mas a batida de Ibrahimovic com o calcanhar acabou bem defendida por Handanovic. Seria um breve respiro, diante do controle que permanecia com os interistas. Os milanistas só conseguiriam um pouco mais de equilíbrio nos minutos anteriores ao intervalo.

A melhor chance do Milan para empatar no primeiro tempo veio com Theo Hernández. O lateral apareceu na área e seu chute passou raspando a trave. A resposta da Inter seria imediata, com um tiro rasteiro de Ivan Perisic que Donnarumma espalmou. Os rossoneri ainda precisaram prender a respiração nos acréscimos, numa bola levantada na área que Milan Skriniar cabeceou com perigo. Os nerazzurri já faziam por merecer o resultado, apesar da diferença mínima.

O Milan voltou com tudo para o segundo tempo. Os rossoneri provocaram uma blitz logo nos primeiros minutos, mas esbarraram num gigantesco Handanovic. A primeira defesaça aconteceu contra Ibra. O centroavante desviou uma cobrança de escanteio e o goleiro salvou. Logo na sequência, Ibra recebeu outro cruzamento e tentou de novo, com uma intervenção ainda mais fantástica do esloveno. E teria mais, quando Sandro Tonali encheu o pé da entrada da área e o veterano espalmou sensacionalmente. O sufoco não duraria tanto, apesar da iniciativa milanista, e logo o triunfo se abriria à Inter.

O segundo gol não demorou tanto, aos 12 minutos. Foi um contra-ataque muito bem tramado pelos nerazzurri. O avanço começou puxado por Achraf Hakimi na direita. O lateral acionou Christian Eriksen, que abriu o passe a Perisic na esquerda. Então, na linha de fundo, o croata cruzou para Lautaro Martínez bater por baixo de Donnarumma. O tento não apagou totalmente o Milan, mas os rossoneri apresentavam poucas soluções contra uma defesa bastante sólida. Quando Ibra tentou de novo, Handanovic estava lá. Enquanto isso, sobravam espaços aos contragolpes interistas. Sobravam espaços a Lukaku.

Lukaku buscava o seu gol e quase marcaria num lance em que humilhou Simon Kjaer, deixando o zagueiro no chão antes de parar em Donnarumma. O artilheiro insistiria, até deixar sua marca aos 21. Numa bola rifada por Perisic, Lukaku dominou no círculo central e partiu feito uma locomotiva. Ninguém pararia, até que o belga chutasse firme no canto. O clássico estava liquidado. O Milan não se entregaria totalmente, mas a Inter segurava bem o placar e ainda incomodava nos contragolpes. Somente no fim os rossoneri teriam chances mais claras ao gol de honra, mas Handanovic não permitiria ser vazado e operou mais uma defesaça contra Ante Rebic. Foi o dérbi perfeito aos nerazzurri.

A Internazionale alcança os 53 pontos na liderança da Serie A, com quatro vitórias consecutivas. Os nerazzurri abrem quatro pontos de vantagem sobre o Milan, segundo colocado, e inspiram mais confiança neste returno. Os interistas contam com um elenco mais experiente e um treinador talhado nas conquistas. Além disso, faz toda a diferença contar com uma dupla de ataque composta por Lukaku e Lautaro. O belga assume a artilharia isolada com 17 gols, um a mais que Cristiano Ronaldo, enquanto o argentino chega aos 13 tentos na competição. Ao lado de Handanovic, outro nome essencial ao clube, eles foram as faces de uma vitória inesquecível.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo