País mais afetado pelo Coronavírus depois da China, a Itália ainda contabiliza quantidades assustadoras de mortos pela pandemia a cada dia, mas o ministro do Esporte do país, Vincenzo Spadafora, já projeta quando a Serie A pode retornar: 3 de maio. O que restaria ser definido é a realização dos jogos com ou sem portões fechados. E, mesmo neste cenário, os danos financeiros projetados pela liga já são enormes.

Em entrevista à emissora Rai, Spadafora disse acreditar que o Campeonato Italiano poderia voltar em 3 de maio, mas que, então, seria avaliado se “é jogado com portões fechados ou aberto ao público”. O ministro projeta ainda que “esta fórmula então será acrescentada para as competições internacionais, como a Champions League e a Liga Europa”.

Embora não tenha especificado, subentende-se que, por “competições internacionais”, ele tenha se referido às partidas dos clubes italianos nesses torneios.

Spadafora detalhou também o suporte que o governo federal tem oferecido ao esporte no país, com uma pausa nos impostos para instituições esportivas até o fim de maio.

“Suspendemos todas as obrigações fiscais até 30 de maio para todas as federações esportivos e todas as outras atividades esportivas. (…) Suspendemos os aluguéis de todas as estruturas de propriedade do estado e oferecemos um pagamento único de € 600 para dezenas de milhares de funcionários de esportes em toda a Itália e que trabalham com pequenas empresas italianas.”

Não existe um consenso sobre quanto a Serie A deverá perder financeiramente por causa da paralisação imposta pela crise global de Coronavírus, mas os números levantados pela força-tarefa da Lega Serie A dão uma noção do quão profundo pode ser esse impacto.

Na pior das hipóteses, caso o campeonato não possa ser encerrado, falam em até € 700 milhões de perdas. Mesmo em uma situação de reinício da competição em maio, a perda seria de € 200 milhões, estima a liga. A instituição estuda agora uma possível redução nos salários dos jogadores para amortizar os danos financeiros, mas esta ideia poderia afastar os atletas do campeonato.

Segundo o Corriere della Sera, “diversos especialistas” estimam que a Itália deverá atingir seu pico de casos de Coronavírus no domingo, 22 de março, caso as medidas adotadas pelo governo para conter a disseminação do vírus tenham funcionado. Em seu dia mais fatal, o último domingo, 368 pessoas morreram na Itália devido à Covid-19.