No último domingo, a Juventus derrotou a Roma por 2 a 1, no Estádio Olímpico, e terminou a primeira metade do Campeonato Italiano dois pontos à frente da Internazionale. Mas foi um jogo de lamentações para os dois lados. Nicolò Zaniolo, um dos jovens mais empolgantes dos donos da casa, sofreu uma ruptura no ligamento cruzado anterior do joelho com danos adicionais ao menisco, e a Juventus, apesar da importante vitória, assistiu ao zagueiro Merih Demiral ser assolado pela mesma lesão.

Os dois jogadores ainda passarão por cirurgia e o tempo de recuperação ainda não foi divulgado pelos clubes, mas raramente dura menos de seis meses. Como a Eurocopa de 2020, para a qual ambos deveriam ser convocados, começa em 12 de junho, a aproximadamente cinco meses, as chances de participação da dupla no momento são muito pequenas.

Desde que chegou à Roma, trocado por Nainggolan pela Internazionale, Zaniolo tem pintado como uma grande promessa do futebol italiano. Ainda tem apenas 20 anos e é titular da equipe, com uma média razoável para um meia de um gol a cada cinco jogos. Dois deles vieram nas oitavas de final da Champions League da temporada passada, contra o Porto, garantindo vitória por 2 a 1 – os italianos depois foram eliminados na prorrogação.

Zaniolo também é um dos jogadores com pouca experiência de clube nos quais Roberto Mancini tem apostado em seu trabalho como treinador da seleção italiana, tentando acelerar a importante renovação do seu time. Promoveu a estreia do meia em março do ano passado, contra a Finlândia e, desde então, forneceu-lhe dois jogos como titular. No 9 a 1 contra a Armênia, fez dois gols, seus primeiros pela Azzurra, e deu uma assistência.

“Força Nicolò! Eu o espero em campo mais determinado do que nunca”, escreveu Mancini, no Twitter. Francesca Costa, mãe de Zaniolo, afirmou que o filho “quer jogar a Euro a qualquer custo”, mas que sabe que as chances são mínimas. “As mensagens de apoio foram uma grande ajuda e ele está tão feliz, me mostrando o celular, ‘mãe, olha quem escreveu para mim!’. A mais tocante foi a do Mancini: ‘Estou esperando por você’”, contou.

Depois de passagens por Alanyaspor e pelo time B do Sporting, Demiral, 21 anos, chegou à Itália para defender o Sassuolo no mercado de janeiro da temporada passada. Terminou a Serie A como titular e foi comprado por € 18 milhões pela Juventus. A lesão de Chiellini, também no ligamento cruzado anterior, abriu espaço para o turco, mas ele ainda ficou a maior parte dos jogos no banco de reservas.

Desde meados de dezembro, porém, havia virado titular no lugar de De Ligt, que ainda não se assentou na Itália, e vinha impressionando. Na seleção turca, estreou em novembro de 2018. A partir de março do ano passado, foi titular em 11 das 12 partidas da seleção, atuando os 90 minutos em dez delas, e certamente seria um dos zagueiros do time na Eurocopa.

Os dois vinham se destacando no futebol italiano e eram potenciais atrações para o torneio europeu. Se de fato não puderem disputá-los, o que é muito provável no momento, seria uma pena para a competição. Mas, ainda muito jovens, certamente haverá outras no futuro de ambos.