O sábado foi complicado para o Real Madrid. A derrota para o Levante por 2 a 1, em jogo no estádio Santiago Bernabéu, aumentou a pressão sobre o técnico Julen Lopetegui. São cinco jogos sem vitória, sendo quatro derrotas e um empate, incluindo uma seca de oito horas sem marcar um gol sequer, só quebrado com o gol de Marcelo neste sábado, ainda que em uma derrota. Em meio a especulações sobre o futuro do treinador nos merengues, os dois principais líderes falaram. Sergio Ramos, capitão, e Marcelo, vice-capitão, defenderam o treinador. O brasileiro chegou a dizer que estão “até a morte” com Lopetegui.

LEIA TAMBÉM: VAR é bem usado no Bernabéu e Levante, com um grande jogo, derruba o Real Madrid

Sergio Ramos é o principal líder do elenco do Real Madrid e, segundo informações que circularam nas semanas anteriores à Copa, ele foi consultado sobre o novo treinador do clube. A escolha de Lopetegui, portanto, teve a sua consulta, já quando ele estava com a seleção, na preparação para a Copa do Mundo na Rússia. “As mudanças de treinador nunca são boas para um grupo de jogadores; mudar Lopetegui não seria muito vantajoso, no meu ponto de vista. Mas esta não é uma decisão que me compete. A única coisa que eu posso dizer é que Julen tem respaldo do vestiário”, afirmou o zagueiro.

Segundo o jornal El País, o presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, tem consultado várias pessoas no clube para sondar opiniões dos mais veteranos sobre vários assuntos, e o mais recente é a possibilidade de demissão de Lopetegui. Um dos que teria sido consultado é justamente Sergio Ramos. “A mim, se me pedem opinião, eu dou”, disse Ramos, quando perguntado sobre o assunto. “Mas uma decisão tão importante não depende de mim, nem de nenhum outro jogador. Antes de tomar uma decisão se pergunta, se isso depois tem uma influência ou não, isso eu não sei”.

Além de Sérgio Ramos, quem também falou aos jornalistas foi o vice-capitão do Real Madrid, o lateral esquerdo Marcelo. “Pedir [a contratação de] um atacante e falar da falta de gols é muito injusto”, reclamou o brasileiro, depois de uma das perguntas. “Não tememos pelo cargo de Lopetegui. Estamos até a morte com ele. Ele nos diz as coisas muito claras”.

Marcelo reclamou sobre a insistência em falar sobre a possibilidade de demissão de Lopetegui. “Isso de contratar alguém me parece injusto, como vocês fizeram com [Rafa] Benítez. Eu não acho legal que não deixem o treinador trabalhar ou  que se diga que precisamos de atacantes ou de um novo treinador”, disse ainda o lateral.

O Real Madridi volta a campo nesta terça-feira, novamente no Santiago Bernabéu, contra o Viktoria Plzen, o time mais fraco do grupo. Depois da derrota para o CSKA Moscou, na rodada passada, e diante de uma fase tão ruim, a torcida certamente esperará uma atuação muito mais convincente. E a vitória, é claro.