Um dia depois de o PSV se sagrar tricampeão holandês, naquela dramática última rodada em que apenas um gol de saldo fez a diferença, o presidente Frits Schuitema disse ter uma difícil decisão a tomar: manter ou não o técnico Ronald Koeman no cargo. O clube quase havia deixado escapar um título que, dois meses antes do fim da temporada, era considerado praticamente certo. No fim das contas, Koeman foi mantido, mas a falta de confiança da direção do clube em seu trabalho já havia se tornado pública.

Na atual temporada, Koeman vinha fazendo o possível com o elenco que tinha nas mãos, remontando o time após a saída do capitão Philip Cocu e do pilar defensivo Alex. Disputadas nove rodadas na Eredivisie, o time se mantém invicto, e no último fim de semana chegou à liderança se aproveitando de um tropeço do Feyenoord. Ainda assim, nem um quarto título nacional consecutivo deveria ser suficiente para manter o ex-defensor à frente da equipe, já que seu contrato terminaria no fim da temporada e não havia movimentação de nenhuma das partes para renová-lo.

Quando o Valencia bateu à porta, Koeman não tinha qualquer razão para recusar. Apenas antecipou a separação que já era anunciada. Ele volta à Espanha, onde tem seu nome marcado na história pelo gol do título europeu do Barcelona em 1992, e já chega com trabalho a fazer. Os Ches, apesar do ótimo elenco, atravessam uma fase negativa – à derrota por 2 a 0 para o Rosenborg na Liga dos Campeões, seguiram-se duas pelo Campeonato Espanhol: 3 a 0 para o Sevilla e 5 a 1 para o Real Madrid.

E o PSV, como fica? O auxiliar Jan Wouters foi alçado ao comando interino do time, mas é improvável que seja efetivado. O clube espera encontrar rapidamente um substituto, já que a próxima quarta-feira tem um jogo fundamental da Liga dos Campeões contra o Fenerbahçe, na Turquia. Por isso, pode atirar para vários lados até definir o sucessor de Koeman.

Veja algumas opções cotadas:

Martin Jol
Recentemente demitido do Tottenham Hotspur, Jol poderia ter sua primeira chance em um grande clube holandês. O técnico de 51 anos realizou bons trabalhos nas passagens por Roda e RKC Waalwijk, antes de se mudar para a Inglaterra em 2004. Nos Spurs, teve suas habilidades táticas questionadas, mas se mostrou um bom identificador de talentos. Jol pode ser considerado o favorito para o cargo no PSV, mas dois fatores podem atrapalhar: as questões burocráticas sobre a rescisão com o Tottenham, e um eventual acordo do técnico com o Ajax para a próxima temporada.

Huub Stevens
Stevens, de 53 anos, foi jogador do PSV e disputou 18 partidas pela seleção holandesa em seu período no time. Como técnico, no entanto, fez carreira no futebol alemão, com exceção de duas passagens pelo Roda. Dirigiu Schalke 04 e Hertha Berlim, e atualmente está no comando do Hamburg. O trabalho de Stevens no HSV é reconhecido como excelente. Ele assumiu o time em fevereiro, e saiu de uma posição de ameaça de rebaixamento para conquistar uma vaga na Copa Intertoto. A aposta na Europa foi recompensada, e o Hamburg chegou à fase de grupos da Copa Uefa. Atualmente, depois de onze rodadas, é o vice-líder da Bundesliga, atrás apenas do Bayern de Munique. Dá para entender por que o Hamburg nem pensa em se desfazer de Stevens – mas isso não impede o PSV de tentar.

Fred Rutten
Quarto colocado com o Twente na temporada 2006/7. Atualmente em quinto na Eredivisie. Não é difícil entender por que Rutten, de 44 anos, é um dos candidatos a assumir o PSV. Na verdade, para ele seria um retorno, já que foi auxiliar-técnico por quatro anos em Eindhoven, de 2002 a 2006. No Twente, Rutten é um manager à inglesa, com autonomia para agir no mercado. O clube de Enschede vê em Rutten seu possível “Alex Ferguson”, e promete redobrar esforços para mantê-lo.

Morten Olsen
Técnico da Dinamarca desde 2000, Olsen, de 58 anos, tem contrato até 2010, mas pode ver seu futuro em dúvida com o segundo fracasso consecutivo em eliminatórias. Depois de não conseguir a vaga na Copa do Mundo de 2006, a Dinamarca também deve ficar fora da Euro-2008. Na Holanda, Olsen dirigiu o Ajax entre 1996 e 1998. Em sua última temporada, conquistou a dobradinha copa-campeonato, mas saiu por causa de disputas com os senadores do elenco.

Dick Advocaat
Campeão da Eredivisie com o PSV em 1997, Advocaat é um nome viável na teoria, já que está em fim de contrato com o Zenit S. Petersburg, favorito à conquista do título russo. No entanto, tudo indica que o técnico de 60 anos já tenha acertado sua ida para a seleção australiana, o que fecha as portas para um retorno aos Boeren.

CURTAS

– Jaap Stam pendurou as chuteiras aos 35 anos. O zagueiro tinha contrato com o Ajax até o fim da temporada, mas decidiu antecipar a aposentadoria alegando não ter mais motivação, com os problemas físicos se acumulando. “Não consigo jogar a 50%”, disse. Muito respeitado na Europa, Stam teve uma carreira de transferências milionárias: do PSV para o Manchester United, por € 16,7 milhões, em 1998; do United para a Lazio, por € 26,8 milhões, em 2001; e da Lazio para o Milan, por € 10,5 milhões, em 2004.

– Duro golpe para o AZ, que não vem repetindo as últimas boas campanhas. O meio-campista Maarten Martens rompeu o ligamento cruzado do joelho esquerdo e pode não voltar
nesta temporada.

– O PSV já tem um reforço para a temporada 2008/9. O jovem meia-esquerda húngaro Balázs Dzsudzsák, revelação do Debrecen, chegará a Eindhoven com contrato até 2013.

– Afonso Alves vai realizar seu desejo de deixar o Heerenveen em janeiro. O destino deve ser o Manchester City, disposto a desembolsar até € 20 milhões pelo jogador da Seleção Brasileira.

– Resultados dos 16avos-de-final da Copa da Holanda: Cambuur Leeuwarden 1×2 Excelsior Rotterdam, FC Eindhoven 1×3 Haarlem, Zwolle 1×0 Go Ahead Eagles, Fortuna Sittard 1×3 Den Bosch, Heracles Almelo 3×0 Omniworld, HHC 0x1 AGOVV Apeldorn, MVV Maastricht 1×3 Dordrecht, Roda 3×2 De Graafschap, De Treffers/Kegro 1×5 NEC, Deurne 2×0 UNA, Groene Ster 1×2 Quick Boys, RKC Waalwijk 4×0 Veendam, Sparta Rotterdam 2×3 NAC Breda, Ajax 3×1 Heerenveen, ADO Den Haag 1×3 Jong Heerenveen, Feyenoord 3×1 Groningen.

– O PSV foi eliminado na fase anterior por causa da escalação irregular do português Manuel da Costa, que deveria cumprir suspensão. Os aspirantes do Heerenveen (Jong Heerenveen) aproveitaram e passaram às oitavas-de-final, tirando o Den Haag.

– Derrota honrosa para a seleção holandesa nas eliminatórias da Euro-2009 feminina: apenas 1 a 0 para a Alemanha, campeã mundial e européia, em Volendam. A Holanda tem 4 pontos em quatro jogos, mas já fez as duas partidas contra as alemãs no grupo 4. As seis segundas colocadas e as quatro melhores terceiras vão jogar os play-offs pelas últimas vagas na fase final, na Finlândia. As vencedoras dos grupos se classificam automaticamente.