Argélia e Senegal garantiram suas classificações na última rodada do Grupo C da Copa Africana de Nações. Os argelinos venceram os três jogos e, nesta segunda-feira, bateu a Tanzânia por 3 a 0, com dois gols de Adam Ounas, para assegurar o primeiro lugar da chave. Já Senegal enfrentou o Quênia, teve um pouco mais de dificuldade no começo, mas também venceu por 3 a 0 o Quênia e garantiu o segundo lugar.

Argélia poupa jogadores

Com duas vitórias nas duas primeiras rodadas, a Argélia se deu ao luxo de descansar jogadores nesta terceira rodada. Adlène Guédioura, Riyad Mahrez e Sofiane Feghouli começaram a partida no banco. Mesmo assim, o time foi muito bem, especialmente porque um dos que entraram, Adam Ounas, foi excelente em campo: dois gols e uma ótima atuação.

Outro que foi reserva nos dois primeiros jogos e entrou bem na partida foi o centroavante Islam Islimani, com um gol e duas assistências. Se tornam excelentes opções para o técnico Djamel Belmadi para a sequência da competição.

Domínio argelino

Desde o começo, a Argélia foi bastante superior, algo que já se esperava. A Tanzânia é o pior time do Grupo C e, até por isso, o treinador poupou jogadores. Com 57% de posse de bola e 18 chutes a gol, com seis no alvo, a Argélia criou um total de seis chances de gols claras, que poderiam tornar o placar ainda maior. A Tanzânia não foi mal, mas claramente foi superada pela equipe adversária.

Argelinos comemoram (Getty Images)

Tensão senegalesa

No primeiro tempo contra o Quênia, Senegal sofreu mais do que o esperado. Aos 29 minutos do primeiro tempo, o time teve um pênalti a seu favor e Sadio Mané acabou desperdiçando. Ou melhor: o goleiro Patrick Matasi fez uma grande defesa, buscando e segurando firme o chute do camisa 10, atacante do Liverpool e mais badalado jogador da equipe adversária. O jogo foi para o intervalo empatado em 0 a 0.

Desafogo pela direita

O lateral direito Lamine Gassama acabou sendo crucial para que Senegal abrisse o placar e, consequentemente, a defesa adversária. Foi dele o cruzamento que terminou no gol de Ismaila Sarr, já aos 18 minutos da etapa final.

Depois, em algo que acabou sendo um chutão para frente de Gassama em direção a Mané. A defesa falhou e o atacante teve liberdade e categoria para finalizar tirando do goleiro. Os 2 a 0 no placar tranquilizaram o time, que continuou indo bem e aumentaria o placar em um pênalti, aos 33. Mané completou então o placar de 3 a 0.

Próximos adversários

Senegal já tem adversário definido: Uganda, no dia 5 de julho, sexta. A Argélia, líder da chave, ainda espera a definição de quem enfrentará. Pode ser o terceiro colocado do Grupo A (RD Congo) ou do Grupo B (Guiné), quem dos dois passar – se ambos passarem, será Congo.

Ficha técnica: Tanzânia 0x3 Argélia

Local: Al-Salam Stadium, no Cairo
Árbitro: Andofetra Rakotojaona (Madagascar)
Gols: Islam Slimani aos 31’/1T, Adam Ounas aos 39’/1T e aos 47’/1T (Argélia)
Cartões amarelos: Adi Yussuf (Tanzânia), Hicham Boudaoui, Rafik Halliche (Argélia)

Tanzânia: Metacha Mnata; Nassan Khamis, David Mwantika (Himid Mao Mkani), Ally Mtoni e Mohamed Husseini; Simon Msuva, Mudathir Yahya, Erasto Nyoni e Farid Mussa (Adi Yussuf); Feisal Salum (John Bocco); Mbwana Samatta. Técnico: Emmanuel Amunike

Argélia: Raís M’Bolhi; Mehdi Zeffane, Mehdi Tahrat, Rafik Halliche e Mohamed Fares; Hicham Boudaoui, Mhedi Abeid (Baghdad Bounedjah) e Ismaël Bennacer (Adlène Guédioura); Adam Ounas (Riyad Mahrez), Islam Slimani e Andy Delort. Técnico: Djamel Belmadi

Ficha técnica: Quênia 0x3 Senegal

Local: 30 June Stadium, no Cairo
Árbitro: Ghead Zaglol Grisha (Egito)
Gols: Isamila Sarr aos 18’/2T, Sadio Mané aos 26’/2T e aos 33’/2T (Senegal)
Cartões amarelos: Philemon Otieno, Ayub Timbe Masika, Joseph Okumu (Quênia), Sadio Mané (Senegal)

Quênia: Patrick Matasi; Philemon Otieno, Musa Mohammed, Joseph Okumu e Aboud Omar; Ayub Timbe Masika (Bernard Ochieng), Johanna Ochieng Omolo, Victor Wanyama, Dennis Odhiambo (John Avire) e Eric Ouma; Michael Olunga. Técnico: Sébastian Migné

Senegal: Alfred Gomis; Lamine Gassama, Cheikhou Kouyaté, Kalidou Koulibaly e Saliou Ciss; Badou Ndiaye e Idrissa Gueye (Krépin Diatta); Ismaila Sarr, Henri Saivet e Sadio Mané; M’Baye Niang (Moussa Konaté). Técnico: Aliou Cissé