Os gols demoraram para sair na última rodada do Campeonato Brasileiro. Emblemático de um torneio com a baixa média de 2,1 gols por partida. No fim, houve certa emoção, mas nenhuma reviravolta. Os dois clubes que começaram na zona de rebaixamento nela terminaram: América Mineiro e Sport foram rebaixados para a Série B. Na parte de cima da tabela, o Grêmio ganhou do Corinthians e assegurou vaga direta na fase de grupos da Libertadores.

O torcedor do Fluminense, no entanto, suou frio. Teria sido rebaixado se perdesse do América Mineiro, um confronto direto no Maracanã. E os mineiros fizeram por merecer no primeiro tempo. Luan perdeu um pênalti e um gol feito, cara a cara com Júlio César. Gum ainda precisou cortar em cima da linha para evitar o desastre. O jejum de oito partidas sem marcar, pouco mais de 13 horas, chegou ao fim aos 40 minutos do primeiro tempo, quando Richard completou escanteio de Marlon e fez 1 a 0.

Os outros jogos que envolviam equipes que poderiam ser rebaixadas continuavam sem gols. Até Leandro Pereira marcar mais um tento importante para a Chapecoense, contra o São Paulo. Foi o seu décimo no campeonato e muitos desses decisivos. Fez o gol de seis vitórias dos catarinenses: além de São Paulo, Santos, Sport, Internacional, Atlético Paranaense e Flamengo.

Tudo parecia resolvido. Mas o Sport colocou um pouco de emoção na rodada ao abrir o placar contra o Santos, aos 39 minutos do segundo tempo, e depois ampliar para 2 a 0 – placar final foi 2 a 1. Isso significou que um gol do São Paulo rebaixaria a Chapecoense, e um do Ceará faria com que o Vasco caísse. Ambos, porém, mantiveram seus resultados.

O América Mineiro bateu na elite e voltou. Havia subido, ano passado, como campeão da Série B. Até teve um bom momento, depois da Copa do Mundo, com uma sequência de apenas uma derrota em sete rodadas. Mas logo em seguida passou 11 jogos sem vencer e embicou para a zona de rebaixamento.

O Sport estava na elite desde 2014 e vinha batendo na trave. Após o belíssimo sexto lugar, em 2015, ficou quatro pontos acima da zona de rebaixamento no ano seguinte e, na sequência, apenas dois. Nesta temporada, não houve jeito. Teve uma sequência de 11 rodadas sem vencer, com nove derrotas. Entrou na zona de rebaixamento na 21ª rodada e até conseguiu sair brevemente, entre a 32ª e a 35ª. Mas voltou a ela ao perder da Chapecoense.

Em Porto Alegre, Jael fez 1 a 0 para o Grêmio contra o Corinthians, logo aos 12 minutos, e chegou a 66 pontos. Garantiu o quarto lugar, que seria seu de qualquer maneira, já que o São Paulo perdeu da Chapecoense.