Sem muito espaço no RB Leipzig de Julian Nagelsmann, Matheus Cunha mudou de ares dentro do Campeonato Alemão. Quando retornar da seleção olímpica, se apresentará na capital. Nesta sexta-feira, foi confirmado como reforço do novo projeto abastado do Hertha Berlim, que tem investido bastante nesta janela de inverno, depois de receber a companhia do empresário alemão Lars Windhorst, que comprou ações do clube no começo da temporada.

Cunha será o quarto reforço do Hertha Berlim em janeiro. O treinador Jürgen Klinsmann havia recebido o volante Santiago Ascacibar, do Stuttgart, e o também atacante Krzysztof Piatek, do Milan, além de Lucas Tousart, do Lyon, que se apresentará apenas na próxima temporada. Os valores noticiados sobre o negócio do brasileiro variam de € 15 milhões a € 20 milhões.

De qualquer maneira, recupera o investimento feito pelo RB Leipzig para tirar o jogador formado pelo Coritiba do Sion, da Suíça, no começo da temporada anterior. Sob o comando de Ralf Rangnick, diretor da Red Bull que fez a transição da equipe que esperava a chegada de Nagelsmann, Cunha jogou 39 vezes, 22 como titular. A maioria das vezes em que começou jogando – 12 – foi pela Liga Europa. Somou 1.952 minutos.

Com a chegada de Nagelsmann, seu espaço diminuiu. Em meia temporada, e sem a Liga Europa para testes porque o Leipzig está na Champions, Cunha atuou 13 vezes, apenas duas como titular, para um total de 358 minutos. Não fez gol e deu apenas uma assistência na derrota por 2 a 1 para o Freiburg. Dentro da formação com dois atacantes, Timo Werner é titular incontestável e seu parceiro mais frequente tem sido Yussuf Poulsen.

O CEO do Hertha Berlim, Michael Preetz, destacou a versatilidade de Cunha. “Matheus é um jovem jogador com enorme potencial que já demonstrou suas habilidades tanto na Bundesliga quanto internacionalmente na Liga Europa e na Champions League”, afirmou Preetz, exagerando um pouco porque Cunha tem apenas 79 minutos de experiência na Champions. “Ele pode jogar pelos lados, pelo meio ou atrás do centroavante, tornando nosso jogo de ataque mais variável”.

Essa versatilidade é importante para encaixá-lo junto com Piatek no ataque do Hertha Berlim, que vem sofrendo para fazer gols. O artilheiro da temporada Dodi Lukebakio, contratado do Watford, com seis gols, seguido pelo veterano atacante Ibisevic, com cinco. Cunha, aprovado por Klinsmann, pode atuar ao lado do polonês e é um bom nome para reforçar o poder de fogo do clube da capital, ainda muito próximo da zona de rebaixamento nesta Bundesliga.