Em julho de 2015, Carlos Bacca saiu como destaque do Sevilla e foi para o Milan por € 30 milhões. Chegava como um goleador campeão da Liga Europa pelo Sevilla e com a missão de trazer de volta os gols ao rossonero italiano. Dois anos depois, ele faz o caminho inverno, da Itália para a Espanha, mas desta vez para defender o Villarreal. O acordo, em princípio, é de empréstimo, com opção de compra por € 15 milhões até o final do empréstimo.

LEIA TAMBÉM: O sucesso de Asensio no Real Madrid se torna ainda mais fantástico por sua história de vida

As boas relações entre os dois clubes facilitaram a rapidez da negociação. O Villarreal ficou sem um camisa 9 depois da saída de Roberto Soldado para o Fenerbahçe, por € 5 milhões, e precisa de uma reposição, com poucos dias para o fechamento do mercado – a janela se fecha no dia 31 de agosto.

De forma rápida e discreta, conseguiu levar Bacca para o Estádio de la Ceramica, mesmo com o colombiano tendo sido especulado em outros clubes, como o Olympique de Marseille. Acaba na Espanha, onde já conhece a liga e pode ser um reforço importante ao clube da pequena cidade de Vila-real, na província de Castellón, na Comunidade Valenciana, que tem população de 51.367 pessoas – o estádio tem capacidade para 24.890 pessoas.

Prestes a completar 31 anos – faz aniversário no dia 8 de setembro -, Bacca chega para tentar retomar a boa fase que já viveu. Na sua primeira temporada, 2015/16, fez 43 jogos e 20 gols – 18 deles só na Serie A. Na temporada passada, 2016/17, foram 14 gols em 34 jogos, sendo 13 gols na Serie A. No total da sua carreira, marcou 165 gols em 336 partidas. As suas atuações não convenceram nem Vincenzo Montella, nem a diretoria do Milan, que trouxe André Silva, do Porto, e sondou Pierre-Emerick Aubameyang e Diego Costa.

O Milan também percebeu ter um jogador de potencial ao dar chance para Patrick Cutrone, que tinha contrato entrando no último ano. Depois da boa pré-temporada, renovou o vínculo com os rossoneri até 2021 e foi inclusive titular do time nos dois jogos da Liga Europa contra o Craiova, marcando inclusive um gol na partida de volta. Aos 19 anos, se tornou uma opção e, assim, o Milan se sentiu à vontade para liberar o atacante colombiano, que já não vinha bem – e foi contratado por um alto salário.

No Villarreal, Bacca terá a concorrência de Cédric Bakambu, que deve ser o titular neste inícioo de temporada. O congolês é uma das armas ofensivas do time, que ainda tem Nicola Sansone, Denis Cheryshev e Samu Castillejo, uma das suas revelações. Em uma liga que lhe é familiar, Bacca precisa ir bem para chegar com moral na Copa do Mundo de 2018. Afinal, a Colômbia tem boas opções no ataque, especialmente Radamel Falcao García, que vem muito bem no Monaco.

A liga espanhola colocou um vídeo no ar com os melhores momentos de Bacca em La Liga, com a camisa, claro, do Sevilla. Confira: