‘Zidane – Um Retrato do Século XXI’

Trata-se de um filme pouco recente e que tomei conhecimento só agora. Em ‘Zidane – Um Retrato do Século XXI’ tem-se direção européia e tom minimalista. O filme foi exibido no Festival de Cannes do ano de seu lançamento. A idéia de Douglas Gordon e Phillipe Parrena foi captar uma perfomance única e exclusivamente de Zinedine Zidane, durante uma partida do Real Madrid. Resultado igual a uma partida vista na televisão? Nem de longe!

As câmeras pretendiam captar todas as reações de Zidane durante um jogo. Na ocasião uma partida contra o Villarreal no Santiago Bernabeu na data de 23 de abril de 2005. Era o fim da temporada 2004/2005 e os ‘galáticos’ já estavam em crise. Temos algo um tanto quanto monótono. Zizou é retratado ali pelo lado esquerdo da faixa central de campo onde ele se habituou a jogar. Às vezes o espectador perde um pouco da noção do campo e consequêntemente tem uma noção real do quão grande é o campo do Bernabeu. Todas as atenções se voltam para o meia francês. Tenta-se retratar um pouco do artista em ação. As imagens geradas pelo Canal + são utilizadas em alguns momentos para que se saiba um mínimo a respeito daquilo que acontece no jogo. Jogadas que acontecem com Zizou fora do lance, um lance de gol do adversário ou do próprio Real Madrid. Temos ora o som da trilha sonora produzida por Mogwai, ora o som ambiente do estádio.

É a dinâmica nua e crua do que acontece em campo. Numa transmissão normal de futebol pela televisão as câmeras enfocam os lances onde a bola se encontra. Aqui vemos Zizou tentando se livrar da marcação, sua concentração, as rapidas palavras que ele diz aos companheiros: ‘vai, vai vai’ ou ‘ei’ quando quer chamar a atenção de alguém. Em 15, 20 minutos de jogo Zizou praticamente não toca na bola, algo que os comentaristas do Canal + mencionam num momento em que a imagem gerada pela emissora é contraposta. Aparentemente, Zizou fixou-se no meio de campo para cobrir os avanços de Ronaldo, Raul e Owen. A ação parecia ser comandada pelo lado direito, por David Beckhan. O ataque perdia muitas bolas para a defesa do Villarreal que naquela ocasião tinha Sorin na lateral esquerda, bem como o cão de guarda hispano-brasileiro Marcos Senna postado à frente dos zagueiros.

No entanto ali está o grande Zidane de sempre. Jogando em função do conjunto, sacrificando-se em nome dos companheiros se necessário. Ainda no primeiro tempo, Diego Forlan é derrubado por um zagueiro madridista na entrada da área e temos um penalti duvidoso marcado. Zizou reclama discretamente com o árbitro e Roman Riquelme faz um a zero para o Villarreal. O primeiro tempo acaba e temos então imagens desconexas surgindo na tela. Exatamente aquilo que a grande maioria dos espectadores faz durante os intervalos dos jogos. Zapeia o controle remoto da tevê ou joga videogame. No decorrer do segundo tempo a marcação do Villareal afrouxa, num único lance Zizou avança pela esquerda, livra-se de dois marcadores cruzando para Ronaldo surgir no poste direito e cabecear. Real Madrid 1×1 Villarreal. O grande momento do filme!

Ainda observamos alguns toques de efeito, Zizou chamando o lateral Roberto Carlos para avançar pelo lado esquerdo. Assim como um momento realmente cinematográfico em que Zidane avança e percebe a ausência de algum companheiro desmarcado: ele para a bola com um dos pés e cadencia o jogo. Ronaldo ainda faz um gol que é anulado e pouco depois avança pela esquerda caíndo dentro da área num lance em que o juiz não marca penalti. O lance prossegue e a bola é cruzada para trás onde algum defensor do Real surge pelo meio e desempata a partida. Zizou e Roberto Carlos ainda riem de um lance desastroso protagonizado pelo lateral. Num escanteio cobrado por Beckham, Roberto Carlos manda a bola para fora. Assim supõe-se porque quem estava no foco da câmera era Zidane.

O desfecho? Um atacante madridista é derrubado próximo a trave do goleiro do Villarreal e há um princípio de confusão já no fim da partida. Beckhan e Zizou direcionam-se para o aglomerado. Zizou tira satisfações com o goleiro adversário e acaba expulso. Observamos a sua retirada, caminhando lentamente enquanto solta a bandagem de seu punho esquerdo. Cumprimenta o então treinador Vanderley Luxemburgo e sai em direção ao vestiário. Uma cena extremamente semelhante ao desfecho de sua carreira na Alemanha na final do Mundial de 2006. Detalhe: em momento algum Zizou alterou sua voz dentro de campo.

Reflexão final, uma película um tanto quanto cansativa para o espectador desavisado numa iniciativa incomum por parte dos diretores que a idealizaram. Não há como prever o que pode acontecer numa partida e o objetivo da obra seria justamente a imprevisibilidade e expontaneidade do artista retratado. Resgata-se com isso o conceito de ‘aura’ da teoria estética do filósofo alemão Walter Benjamin. A ‘aura’ seria perceptível nas artes performáticas como a apresentação de uma orquestra ou uma encenação teatral. Aqui tenta-se aplicar o conceito a uma partida de futebol. Inusitado mas não incoerente.

Ainda assim lances que são triviais para aqueles que assistem futebol habitualmente, acabam recebendo a devida atenção. Um drible inesperado, a riqueza de detalhes no pé que para a bola no intuito de segurar o jogo. Entrega-se à posteridade um dos inúmeros avanços letais pelo lado esquerdo, os quais nós admiradores do futebol nos habituamos a ver Zinedine Zidane protagonizar. Posteriormente ao consolidar do conceito de ‘pop art’, muitos autores como José Agrippino (autor de Panamerica e contemporâneo do cineasta Gláuber Rocha) vislumbraram ícones midiáticos enquanto uma possível ‘mitologia’ do século XX. Marylin Monroe, Marlon Brando, Jim Morrison, personagens de histórias em quadrinhos. A nível de Brasil por que não Papa João Paulo, Ayrton Senna ou Pelé. Levando-se em conta tal perspectiva, Zidane talvez seja o primeiro a representar uma linhagem mítica pertencente ao século XXI.

 

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo