Vender Modric e demitir Redknapp

Quando começou a semifinal londrina da FA Cup neste domingo, escrevi no twitter: “Redknapp DE NOVO com uma formação suicida, quatro meias e um volante. se ganhar, ele acertou e eu errei”. Pois é, eu acertei. E Redknapp pode se esconder atrás do erro da arbitragem, mas, de novo, errou. Entrou em campo, contra um rival tradicional e ultimamente muito mais acostumado a decisões, com uma formação que não protegia sua reconhecidamente frágil defesa. O resultado foi um estrondoso 5 a 1, que pode acabar não só com a esperança de um título decente mas também com a pouca moral que o elenco ainda tinha.

Sandro ficou no banco. Vinha jogando muito? Não, não vinha. Mas futebol é fácil de entender: quem não rouba a bola do adversário não a tem para jogar. Não adianta, portanto, ter dois meias habilidosos e um winger se eles não poderão jogar.

Redknapp escolheu a formação que punha em campo seus melhores jogadores. Está aí, portanto, um problema do atual elenco. Modric, o menino de ouro dos Spurs, é mais festejado do que é efetivo. Para mantê-lo, o time não só gastou com salários como deixou de colocar um bom dinheiro no caixa. Dinheiro para contratar no mínimo um zagueiro decente e experiente, e para ter reservas adequados para seus wingers, volantes e atacante. Não adianta Defoe ser o reserva de Adebayor, Defoe é bom, é até muito bom, mas não pode jogar em um esquema com um só atacante, que é como Redknapp gosta de jogar.

“Um time que quer ser grande tem que manter seus craques”, argumentarão. Não, um time que quer ser grande tem que primeiro se sobressair entre os médios. Tem que ter consistência. Tem que ganhar títulos. Nesta toada, é uma imbecilidade desprezar a Liga Europa. Sevilla e Porto, por exemplo, antes de fazerem bons papéis na Champions, ou enquanto faziam, ganharam a segunda competição do continente. Para que se classificar para a Champions se nem na Liga Europa a equipe consegue triunfar?

Para ser grande, primeiro é preciso ser consciente de seu tamanho. O Tottenham tem dinheiro, mas não tanto quanto os times que se classificam para a Europa todo ano – ou quanto os ricos Liverpool e Man City. Pode, e tem elenco para, se destacar do pelotão do meio, brigar pela FA Cup todo ano e ganhar a Liga Europa. Quando se acostumar a deixar para trás os médios, pode se estruturar para manter seus craques. No atual momento, precisa de elenco.

Modric é bom, pode até ser craque, mas não decide. Não vale o que querem pagar. Van der Vaart é muito, mas muito melhor do que ele – embora seja quebrado. O croata que ser vendido. E Redknapp tem que ser demitido. Está evidente que é um asno sortudo, depende dos bons jogadores da equipe jogarem sozinhos.

É isso ou mais dez anos sonhando com a glória maior enquanto nem as menores vêm.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo