Vagas européias

A final da Liga dos Campeões em Moscou, no próximo mês de maio, é o objetivo dos 32 times que disputam a competição. Chegar a Roma no ano seguinte é um sonho que mais algumas dezenas de clubes podem ter. A temporada ainda está apenas começando em alguns países, mas em outros já está na reta final – e há até um campeonato já concluído, na Islândia.

O Valur, de Rejkjavik, é o primeiro time garantido na LC para a temporada 2008/9. O time disputará a primeira fase preliminar e dificilmente conseguirá superar os três obstáculos necessários para alcançar os badalados grupos.

A distribuição das vagas na principal competição do continente ainda gera algumas dúvidas. Por isso, vale a pena explicar como funciona o ranking quinquenal da Uefa, e como ele mexe todo ano na composição do torneio.

Participam da Liga dos Campeões os campeões de 52 dos 53 países filiados à Uefa (Liechtenstein não tem campeonato), além dos vices dos países colocados até o 15º lugar no ranking, os terceiros dos países até o sexto lugar, e os quartos das três melhores ligas de acordo com o ranking.

O ranking válido para definir as vagas para 2008/9 é o de 2007. A razão é simples – evitar que a distribuição das vagas “flutue” durante a temporada.

Pontuação

O coeficiente de cada país no ranking é definido pelo desempenho médio de seus representantes nas competições européias. Soma-se a pontuação total na temporada e divide-se pelo número de times. Chega-se ao coeficiente somando a pontuação das últimas cinco temporadas. O ranking de 2007, por exemplo, considera os resultados desde a temporada 2002/3.

Assim pontua cada time:

Vitória: 2 pontos
Empate: 1 ponto
Vitória em fase preliminar: 1 ponto
Empate em fase preliminar: 0,5 ponto
Vaga na fase de grupos da LC: 3 pontos
Oitavas-de-final da LC: 1 ponto
Quartas-de-final da LC ou Copa Uefa: 1 ponto
Semifinais da LC ou Copa Uefa: 1 ponto
Final da LC ou Copa Uefa: 1 ponto

Quem subiu e quem desceu

Com um desempenho fraco, em virtude das punições do CalcioCaos, a Itália perdeu o segundo lugar para a Inglaterra, mas não teve seu número de vagas afetado, já que ainda tem uma folgada vantagem para a França – mais de 12 pontos. A Espanha completou oito anos na liderança.

A queda mais impressionante foi a da Grécia, que despencou do oitavo para o 15º lugar e por pouco não deixou escapar a segunda vaga na LC. A Holanda perdeu uma posição, de sétimo para oitavo, mas não sofreu conseqüências. A Romênia, que saltou de décimo para sétimo, ganhou uma vaga direta na fase de grupos.

A subida da Escócia de 11º para 10º pode parecer insignificante, mas é fundamental por um detalhe. O campeão do país 10º colocado pode entrar diretamente nos grupos, desde que o campeão europeu já tenha se garantido na fase principal através de sua posição no campeonato nacional.

Mudanças à vista

O esquema de classificação para as competições européias pode ser revolucionado para a temporada 2009/10. Este é o desejo de Michel Platini, presidente da Uefa, que apresentou uma proposta ao comitê executivo da entidade. A principal novidade seria a entrada de 16 campeões de copas nacionais, que disputariam duas fases preliminares por quatro vagas na fase de grupos.

Platini também pretende diminuir o número máximo de vagas por país, de quatro para três. O objetivo é aumentar o número de campeões nacionais garantidos na fase de grupos. Hoje, são nove. Com a nova fórmula, seriam pelo menos 18 – 12 automaticamente, e seis através das fases preliminares. A votação do comitê executivo será em novembro.

Enquanto não muda, veja como fica a distribuição das vagas na LC e na Copa Uefa para 2008/9:

Liga dos Campeões 2008/9 – Lista de acesso

Copa Uefa 2008/9 – Lista de acesso

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo