Thiago Motta na Itália? Não

Mais uma vez, sai uma notícia de que o volante Thiago Motta teria se colocado à disposição da seleção italiana. Criado no Juventus, mas realmente formado no Barcelona, o jogador nunca teve muito destaque no Brasil. Oposto do que ocorre na Itália. E isso justificaria seu interesse, já que ele tem passaporte italiano.

No entanto, o que todos (incluindo ele próprio) ignoram é que o meio-campista já defendeu a Seleção. Ele foi convocado para a seleção olímpica que disputou a Copa Ouro de 2003. No torneio, Thiago Motta fez duas partidas, entrando no segundo tempo na derrota por 1 ax 0 para o México (substituiu Ewerthon) e na vitória por 2 a 1 sobre Honduras (substituiu Robinho), jogo em que até recebeu cartão amarelo. Ele concluiu sua passagem pela seleção olímpica sendo titular na vitória por 3 a 1 em amistoso contra o Santos.

Pelas regras da Fifa, o encontro com o Peixe não conta. Mas a Copa Ouro conta. A entidade permite que um atleta que defendeu uma seleção em categorias de base ir para outra no adulto. Mas a seleção olímpica não tem o mesmo status de sub-17 ou sub-20. É uma categorias sub-23, formada por jogadores profissionais. Mais que isso: a Copa Ouro é uma competição oficial adulta. O Brasil resolveu mandar jogadores sub-23 pensando no Pré-Olímpico, mas podia ter enviado Ronaldo, Rivaldo, Roberto Carlos e Lúcio.

Então, por mais que Thiago Motta tenha esquecido, ele só poderá defender a seleção italiana se a Fifa der um jeitinho. Pelas normas atuais, ele não poderia.

Publicado originalmente no Balípodo.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo