Se alguém contasse…

Eu não acreditaria que um jogador de Seleção Brasileira deixou reverter um lateral no campo de defesa por tentar fazer cera, aos 43 minutos do segundo tempo. Pois aconteceu com Cicinho em Roma 2×2 Juventus. O gol de Iaquinta foi um castigo merecido pelo equívoco do brasileiro e de alguma forma fez justiça no placar, em um jogo que correspondeu às expectativas pelo primeiro choque de grandes nesta Série A.

É verdade que os quatro gols foram frutos de falhas defensivas, individuais ou coletivas. No primeiro gol, Mexès permitiu facilmente a antecipação de Trezeguet após o cruzamento de Iaquinta. No empate da Roma, apesar dos méritos de Totti no giro sobre Criscito, o zagueiro juventino foi ingênuo. E no gol da virada, três defensores ficaram olhando enquanto o Capitano pegava o rebote de um desesperado Buffon na área.

Cicinho carrega a maior responsabilidade por entregar o resultado, pela besteira no arremesso lateral, mas permitir que Iaquinta cabeceasse de costas para o gol o lateral longo de Chiellini não é exatamente um exemplo de postura defensiva. Doni – que, justiça seja feita, havia feito uma ótima defesa em um chute à queima-roupa de Del Piero no primeiro tempo – foi flagrado fora de posição.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo