Retorno para casa

A rodada que começa a partir desta terça-feira (14) marca uma nova situação na Série B: o Coritiba volta a mandar seus jogos em casa no estádio Couto Pereira. Antes, por conta de uma punição do STJD devida à invasão e quebra-quebra do dia 6 de dezembro de 2009, o clube foi obrigado a mandar seus jogos em Joinville.

É uma situação que ainda ninguém enfrentou e a Portuguesa será pioneira: pegar o Coxa no Couto.

O décimo jogo em casa ainda não havia sido computado pelo site da CBF no meio-dia de domingo (12), mas a média de público do Coxa na Arena Joinville não irá muito além das 2.435 pessoas que pagaram ingressos. Se vale a referência, em 2007, a última participação do Coxa na Série B, tivemos média de 17.377 pagantes. Na Série A do ano passado, quando foi rebaixado, a média do Alviverde Paranaense foi de 16.817 pagantes, o que dá a noção de termos uma média quase histórica de cerca de 17 mil pessoas por partida, cerca de 50% da ocupação do estádio, contra menos de 15% dos jogos em Joinville.

Outro fator que pode ajudar o Coxa é o gramado. A Arena Joinville não tem gramado muito grande e além disso o piso foi maltratado pelo excesso de jogos e pelas chuvas (Joinville é um dos lugares mais chuvosos do Brasil). No mesmo campo, o Coxa tinha a agenda entremeada com o Joinville, que joga a Série D e a Copa SC. O Couto Pereira tem um gramado mais amplo e em bom estado, o que favorece o jogo de velocidade do time de Ney Franco. Além disso, o conhecimento de terreno costuma ajudar muito a equipe da casa com questão de referencial geográfico na hora de cruzar e chutar.

O time fechou a fase sem casa na terceira posição e essa era uma meta estabelecida dentro da comissão técnica. Se por um lado, o apoio da torcida aumentará (acredito em mais de 25 mil pessoas contra a Portuguesa numa projeção pessimista), diminuirá o espaço para resultados insatisfatórios, como em alguns jogos em Joinville (exemplo patente: derrota para o Duque de Caxias), o que significará uma maior exigência da torcida. O que acontecerá então? Bem, a Portuguesa será a primeira a provar.

Pó de Guaraná

* Incrível duas arrancadas nas últimas rodadas: o Duque de Caxias (que faturou o Náutico fora de casa) e o Sport (que passou pelo Guaratinguetá também longe dos domínios). Olho principalmente no Sport, time com chegada e tradição.

* O Bahia foi o único time do G-4 a vencer na 21ª rodada ao passar pelo lanterna Ipatinga. Figueirense perdeu, Coritiba empatou e a Ponte Preta também empatou. Quem ganhou com isso foi a turma que se aproxima da área de acesso.

* o Icasa perdeu a invencibilidade no Romeirão para o Vila Nova, que saiu da ZR. Quem não viu o jogo não acredita que o Icasa pressionou a maior parte do tempo e parou no goleiro Max, apesar da vitória goiana por 4 a 1. Chances incríveis foram perdidas pelo time cearense.

* Jogador destaque da semana: Dodô, atacante da Portuguesa.Ricardo Lucas Figueiredo Monte Raso tem 36 anos e está no 13º clube da carreira. Fez cinco jogos pela seleção e dois gols. Chamou a atenção na 21ª rodada por quebrar uma série negativa de cinco jogos da Portuguesa em cima do líder Figueirense: 1 a 0 para a Lusa com a marca de Dodô e campeonato aberto.

Eco da semana

Na última rodada, o Brasiliense, com gol de Acosta, bateu o Santo André. Em 2008, ano do acesso do Ramalhão, o jogo acabou empatado. Curiosamente, também válido pela 21ª rodada, a partida teve gols no final. Aos 27 minutos do segundo tempo, Adrianinho fez para o Jacaré, mas Osny, aos 42 da etapa final, garantiu o empate para o time do ABC: 1 a 1.

 

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo