Por um fio

A classificação do Liverpool no grupo A da Liga dos Campeões era algo difícil de duvidar quando as chaves foram sorteadas, em agosto. Finalista de duas das últimas três temporadas, o time de Rafa Benítez deveria dominar sem sustos um grupo com Olympique de Marselha, Porto e Besiktas. Deveria.


A visita a Istambul, onde o Liverpool festejou a milagrosa conquista de 2005, desta vez foi amarga. Ao perder por 2 a 1 para o Besiktas – que havia passado os dois primeiros jogos sem marcar –, a equipe comprometeu seriamente suas chances de lutar pelo sexto título europeu. Os Reds têm apenas um ponto em três jogos e, se não reagirem imediatamente, podem até terminar a próxima rodada eliminados.

Para aumentar a pressão sobre os homens de Benítez, os outros três representantes ingleses (Chelsea, Manchester United e Arsenal) lideram seus grupos e têm a classificação bem encaminhada.

Uma campanha tão ruim, especialmente quando envolve um time de tanto pedigree europeu e que fez bons investimentos no mercado, não tem apenas uma explicação.

O motivo mais citado é o jejum de títulos no Campeonato Inglês – o Liverpool não é campeão desde 1990, e já viu nesta década os outros três integrantes do “top-4” levantarem a taça. Assim, ainda que inconscientemente, o maior empenho seria dedicado à Premier League, competição em que o time segue invicto.

A política de rotação de Benítez também tem sua parcela de culpa. É verdade que tem sido assim desde que o espanhol assumiu, mas talvez ela não esteja sendo aplicada da melhor maneira. Basta lembrar a derrota por 1 a 0 para o Olympique, em Anfield, que será provavelmente o resultado mais lembrado caso o time deixe de se classificar. Naquela partida, o lado esquerdo foi formado por Fábio Aurélio, na lateral, e Sebastián Leto, no meio-campo. O setor ficou lento e de certa forma inadequado para as exigências da competição.

Há ainda quem cite a recente saída do auxiliar-técnico Paco Ayestarán como um fator preponderante. Pode haver algum sentido no argumento, especialmente no futebol inglês, onde o técnico (manager) exerce funções extra-campo e muitas vezes precisa delegar parte do trabalho.

Qualquer que seja o problema, ele tem de se resolver antes do dia 6 de novembro, quando o Liverpool recebe o Besiktas. Ou, então, é bom se preparar para fazer companhia ao Manchester United de 2005/6 na lista de vexames ingleses na Liga dos Campeões.

Já são seis

Rosenborg e Sevilla se juntaram à lista dos times que trocaram de técnico durante a fase de grupos da Liga dos Campeões. Curiosamente, os dois times venceram nesta semana – o Rosenborg fez 2 a 0 no Valencia, e o Sevilla bateu o Steaua Bucareste por 2 a 1.

Knut Torum deixou o Rosenborg por causa da má campanha na liga norueguesa, que o time perdeu pela segunda vez em três anos. O motivo da saída de Juande Ramos do Sevilla foi outro: uma proposta tentadora do Tottenham Hotspur, da Inglaterra. Na verdade, Ramos apenas antecipou sua saída, já que seu contrato terminaria no fim da temporada.

Olympique, Chelsea, Dynamo Kiev e Steaua foram os outros times a trocar de técnico.

Seleção da rodada

Hakan Arikan (Besiktas); Réveillère (Lyon), Cuéllar (Rangers), Juan (Roma) e Papac (Rangers); Fàbregas (Arsenal), Seedorf (Milan) e Diego (Werder Bremen); Robinho (Real Madrid), Gilardino (Milan) e Walcott (Arsenal).

Oitavas à vista

Terminado o primeiro turno nos oito grupos, alguns times têm possibilidades de classificação já para a próxima rodada, dias 6 e 7 de novembro. Dependendo das combinações de resultados, a lista dos participantes das oitavas-de-final pode conhecer até sete nomes. Por outro lado, até seis times podem ser eliminados com duas rodadas de antecipação.

Veja um panorama dos grupos:

Grupo A: Olympique 7, Porto 5, Besiktas 3, Liverpool 1

Próximos jogos (6/11): Liverpool x Besiktas, Porto x Olympique

O Olympique se classifica com uma vitória sobre o Porto no estádio do Dragão. O Liverpool diz adeus ás chances de classificação se perder em casa para o Besiktas.

Grupo B: Chelsea 7, Rosenborg 4, Valencia 3, Schalke 3

Próximos jogos (6/11): Valencia x Rosenborg, Schalke x Chelsea

O Chelsea assegura seu lugar nas oitavas-de-final em caso de vitória sobre o Schalke em Gelsenkirchen, desde que o Rosenborg faça o mesmo contra o Valencia no estádio Mestalla.

Grupo C: Real Madrid 7, Olympiacos 4, Werder Bremen 3, Lazio 2


Próximos jogos (6/11): Olympiacos x Real Madrid, Lazio x Werder Bremen

Se bater o Olympiacos na Grécia, o Real Madrid já está na próxima fase.

Grupo D: Milan 6, Shakhtar Donetsk 6, Benfica 3, Celtic 3

Próximos jogos (6/11): Celtic x Benfica, Shakhtar Donetsk x Milan

Equilibrado, o grupo não permite definição de vaga nesta rodada. Dos seis primeiros jogos, cinco tiveram vitória do mandante. A exceção foi o Shakhtar, que fez 1 a 0 no Benfica em Portugal.

Grupo E: Barcelona 7, Rangers 7, Lyon 3, Stuttgart 0

Próximos jogos (7/11): Barcelona x Rangers, Lyon x Stuttgart

No jogo entre Barcelona e Rangers, no Camp Nou, a chance de classificação para os dois times é a mesma. O vencedor vai às oitavas desde que o Lyon não derrote o Stuttgart no estádio Gerland. Se o Stuttgart não vencer, está fora.

Grupo F: Manchester United 9, Roma 6, Sporting 3, Dynamo Kiev 0

Próximos jogos (7/11): Manchester United x Dynamo Kiev, Sporting x Roma

O Man Utd se classifica se vencer, desde que a Roma não perca em Portugal. Em caso de derrota do Sporting, até mesmo um empate basta aos Red Devils. A Roma assegura a vaga se vencer o Sporting, caso o United também vença.

Uma derrota do Sporting só mantém o time português vivo se o United também perder. O Dynamo tem de vencer em Old Trafford para não correr risco. Se perder, o time ucraniano tem de torcer para a Roma ser derrotada. Em caso de empate, o Dynamo só sobrevive se a Roma não vencer.

Grupo G: Internazionale 6, Fenerbahçe 5, PSV 4, CSKA Moscou 1

Próximos jogos (7/11): Internazionale x CSKA, Fenerbahçe x PSV

Nenhum time pode se classificar na próxima rodada, mas o CSKA pode ser eliminado. Se o time russo perder em Milão e o Fenerbahçe derrotar o PSV, acabam as esperanças de classificação.

Grupo H: Arsenal 9, Sevilla 6, Slavia Praga 3, Steaua Bucareste 0

Próximos jogos: Slavia Praga x Arsenal, Steaua Bucareste x Sevilla

A situação do Arsenal é tranqüila: para se classificar, só precisa empatar com o time que bateu por 7 a 0 esta semana. A rodada ainda pode selar a eliminação do Steaua, que tem de derrotar o Sevilla para seguir com chances.

Veja a classificação dos grupos da LC

Começa a fase de grupos da Copa Uefa

A primeira rodada correu sem grandes surpresas com exceção da derrota em casa do Tottenham para o Getafe por 2 a 1.

Aliás, há uma estranha curiosidade sobre o grupo G: três dos cinco times estão na zona de rebaixamento em seus campeonatos nacionais. É o caso do Tottenham, do Getafe e do Hapoel Tel-Aviv, que passou sem vencer as seis primeiras rodadas em Israel. O Hapoel perdeu por 2 a 0 para o Anderlecht, na Bélgica.

O Bayern, apontado como favorito ao título, sofreu para vencer o Estrela Vermelha em Belgrado, por 3 a 2. O resultado, obtido graças à estrela do jovem Toni Kroos e a uma falha do goleiro do time sérvio, não deixa dúvidas sobre a classificação dos bávaros, que ainda jogam duas vezes em casa.

Lokomotiv Moscou e Atlético de Madrid fizeram o jogo mais movimentado da rodada: 3 a 3, pelo grupo B. Na Espanha, a Fiorentina ia vencendo o Villarreal por 1 a 0 até os 42 minutos do segundo tempo, com gol de Christian Vieri, mas Joan Capdevila deixou tudo igual no duelo mais aguardado do grupo C.

Veja a classificação dos grupos da Copa Uefa

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo