Por que não?

No post logo abaixo, Gustavo Hofman disse que este momento do Campeonato Brasileiro era do Cruzeiro. Era a hora da equipe de Cuca provar sua capacidade para ser campeã. Mas teria um jogo duro, contra o Grêmio, no Olímpico. E caiu. Claro, não significa o fim do mundo – até porque a Raposa continua na ponta. No entanto, mostrou o risco que os clubes brasileiros correm no campeonato: serem irregulares no momento decisivo do Brasileiro.

O Cruzeiro só terminará este domingo na liderança porque o Fluminense protagonizou um clássico estudado demais contra o Botafogo: de tanto esperarem o adversário abrir a guarda para tomar a iniciativa, as duas equipes não a tomaram, e o jogo no Engenhão ficou mesmo no 0 a 0. No entanto, o clube das Laranjeiras ficou a apenas um ponto da equipe cruzeirense. E o cenário continua aberto, sempre bom lembrar, até para o Corinthians – apesar dos pesares (e da atuação opaca e pouco eficiente nas finalizações contra o Guarani), ainda terceiro.

Cenário propício para Santos e Internacional continuarem crescendo para sonharem com o título, certo? Errado. O Flamengo foi francamente superior ao Colorado no Engenhão – e contou com certos fatores, como a boa atuação de Deivid e a má colocação de Renan, no segundo gol. E o Santos? Ora, o time de Marcelo Martelotte demonstrou estar começando a se serenar novamente. Afinal de contas, chegou a estar perdendo por 3 a 1 para o São Paulo – para conseguirem empatar.

Isso, num jogo de primeiro tempo absolutamente frenético no Morumbi, em que Dagoberto mostrou a ascensão que vem experimentando nos últimos jogos, com os três gols marcados. Só que o São Paulo foi seriamente atingido pela expulsão de Richarlyson – por mais que o terceiro gol santista tenha vindo em bola parada. O time só ganhou por uma jogada bem concatenada, terminando na cabeçada de Jean.

São Paulo e Grêmio (este, novamente contando com gol do impressionante Jonas) são, talvez, os dois vencedores da 30ª rodada. O time da Azenha, a oito pontos do líder. O do Morumbi, a 10. Em condições normais, seria difícil pensar em Libertadores, quanto mais em título. Mas… por que não? Se o Flamengo tirou diferença semelhante para ser campeão em 2009…

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo