Os pré-manos do Mano

Há algumas semanas, escrevi sobre a obsessão brasileira pelo ouro olímpico no futebol e a falta de planejamento para que a conquista se torne realidade. O time continua sem ter entrado em campo, ou mesmo sem uma previsão de quando isso finalmente ocorrerá (se brincar, só no dia da estreia no torneio). Mas, por um capricho da organização dos Jogos (esses europeus são meio paranoicos, né? Já preocupados com o maior evento do esporte mundial, que só vai acontecer daqui a 5 meses? Que povo afobado…), Mano Menezes teve de divulgar uma pré-lista de com 52 nomes que poderão defender a seleção em Londres.

A lista provou que o técnico ainda não parou para pensar muito em quem vai levar para a competição. Sim, porque dos 52, são 16 os maiores de 23 anos, para os quais são destinadas apenas três vagas. Mano escolheu pelo menos dois “veteranos” de cada posição, com exceção das laterais, onde o anfíbio Adriano pode jogar (e não fazer nada de muito relevante) nos dois lados. Goleiros então, são três. Zagueiros, quatro. Entre aqueles com idade olímpica, pouquíssimos foram efetivamente testados, embora o discurso de que foram convocados para se acostumar ao ambiente de seleção tenha sido repetido à exaustão.

Colocar Júlio César nessa pré-lista não tem muito sentido. Mesmo que você ainda o considere o melhor goleiro do Brasil, não pode negar que sua fase está longe de ser das melhores. As Olimpíadas seriam uma boa ocasião para que seu reserva imediato, seja ele Jefferson ou Diego Alves, ganhasse mais tempo de jogo, já que Mano não abre mão de escalar o titular da Copa de 2010 no time principal. Isso sem contar que entre os mais jovens, temos nomes confiáveis como Rafael, do Santos, e Neto, embora este não esteja sendo aproveitado na Fiorentina.

Os zagueiros abaixo dos 23 anos não inspiram muita confiança, sendo Juan (aquele que foi do Inter para a Inter) o mais maduro. Sendo assim,será compreensível que Mano optasse por levar dois jogadores mais experientes para a função. Thiago Silva, talvez o melhor zagueiro do mundo, é uma certeza. A outra vaga, por coerência, seria do titular do time de cima, David Luiz, embora eu prefira mesmo o Dedé (nunca chutei uma bola, posso escolher entre você e o Dedé, David?).

Fernandinho, que vem jogando muito bem pela seleção, a despeito da falta de grife, e Elias estão na lista fazendo figuração. Sandro, Rômulo, Fernando, Casemiro (desde que com a cabeça no lugar) e Allan dariam conta do recado, especialmente os dois primeiros. Hernanes, encarado exclusivamente como meia avançado por Mano, também não irá a Londres, já que o setor conta com Ganso, Oscar e Lucas, todos já acostumados a atuar pela seleção principal. O mesmo vale para Jonas, que enfrenta a concorrência bem mais qualificada de Leandro Damião e Pato. Quem poderia acrescentar algo diferente seria Hulk, um ponta legítimo, mas reforçar a defesa deverá mesmo ser a prioridade.

O mais ridículo, claro, é a inclusão de Ronaldinho Gaúcho. No que depender de Mano, ele ainda baterá o recorde de Torben Grael em Olimpíadas disputadas (Hugo Hoyama o igualará na Inglaterra, indo para a sua sexta edição dos jogos). O dentuço já teve a chance de levar a seleção ao ouro em duas oportunidades, tendo fracassado tanto como sub-23, em Sydney-2000, quanto como jogador experiente, há quatro anos, em Pequim. Em ambas, não mostrou nem bom futebol, nem capacidade de liderança. A não ser que escolher o repertório do pagode conte como vocação para o comando. Enquanto isso, Kaká, muito mais dedicado e em melhor momento, continua abaixo de Ronaldinho na hierarquia. Sequer foi lembrado.

Hoje, os meus 18 convocados seriam os seguintes:

Goleiros: Rafael (Santos) e Neto (Fiorentina);
Laterais: Danilo (Porto), Marcelo (Real Madrid) e Alex Sandro (Porto);
Zagueiros: Thiago Silva (Milan), Dedé (Vasco) e Juan (Internazionale);
Volantes: Sandro (Tottenham), Rômulo* (Vasco) e Allan** (Vasco);
Meias: Ganso (Santos), Oscar (Internacional) e Lucas (São Paulo);
Atacantes: Neymar (Santos), Leandro Damião (Internacional), Alexandre Pato*** (Milan) e Wellington Nem (Fluminense).

* Rômulo está voltando agora de lesão, mas já deverá estar plenamente recuperado na época das Olimpíadas. Na ausência dele, optaria por Fernando, bom primeiro volante gremista.

** Allan entraria na lista por também jogar na lateral-direita. Da mesma forma, se Mano confiar nos zagueiros sub-23, pode optar por convocar Daniel Alves para a lateral e ter Danilo como opção a ele na posição, mesmo que seja convocado para atuar no meio-campo, onde também se sai muito bem.

*** Pato vive se machucando. Se ele virasse desfalque, não chamaria mais um atacante, optaria pela convocação de mais um meia ofensivo, posição na qual a oferta sub-23 me parece mais talentosa. E torceria bastante para o Damião ficar inteiro.

Não acho que a lista do Mano sairá muito diferente da minha. A diferença fundamental é que eu não estou sendo pago para pensar nisso com antecedência, enquanto o treinador da seleção é muito bem remunerado para ficar empurrando a seleção olímpica com a barriga. Seja por desleixo, seja por conivência com a chefia. Depois não vai adiantar chorar pelo chá das cinco derramado.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo