O espelho do tempo

Subitamente, como se tivesse acordado de um devaneio lisérgico, percebeu que estava em um lugar que estava arraigado à mente, mas que paradoxalmente não conseguia reconhecer. Como eu vim parar aqui?, pesou os fatos tentando elaborar uma explicação lógica ao fato delirante que presenciava.

Puxa vida, já tinha me esquecido como essa camisa do Led Zeppelin era legal, tenho saudades dela. A voz partiu de um senhor de idade, de mais de 80 anos, que o lembrava alguém extremamente próximo. Podia jurar que sabia qual seria o próprio pensamento do idoso, mas tinha consciência que não iria arriscar, pois a sabedoria do ancião botaria por terra qualquer argumento que possuísse.

Cabelos brancos, fala tranqüila, a certeza era cada vez mais contundente que sabia muita coisa sobre o velho que o encarava. Como é bom olhar para você de novo, disse o idoso com um sorriso no rosto. Eu o conheço?, retorquiu o jovem. Claro que sim, sentenciou o sereno ancião. Eu sou você daqui a 58 anos e vamos assistir a um jogo de futebol juntos.

Surreal

Como assim? Você é a minha versão idosa? Isso não é possível, não sei onde eu estou… Quer dizer, eu estou no futuro? Vou assistir a um jogo de futebol? Então daqui a quase 60 anos o esporte ainda vai existir? Ainda bem… E o nosso time também está na ativa? Que bom! Mas ele continua sem ganhar nada? Ou teve uma fase áurea e agora está em um período grande? Somos ainda um clube grande, quando foi a última vez que vencemos um campeonato?O que fizemos em todos estes anos?

Da realidade

Já tinha me esquecido como eu tinha tantas perguntas e era ansioso, deu uma risada saudosa o senhor de idade. Infelizmente todas as suas dúvidas ficarão sem respostas, apesar de eu possuir todas. O esquema do jogo não é esse meu chapa, você não pode e nem deve saber nada do que precisa antes da hora. Nós vamos apenas assistir a uma partida de futebol.

Tudo estava muito estranho na sua cabeça. Uma conversa com ele próprio, no futuro, e falando sobre futebol. Qual seria o motivo disso tudo? Antes que fizesse mais alguma indagação, o idoso respondeu com a sapiência característica de quem já presenciou e passou por muitos questionamentos na linha do tempo. Você deveria relaxar mais, não fazer tantas perguntas. Agora eu sei como deveria ter seguido esse conselho quando eu ainda tinha a sua idade Nós vamos apenas assistir a um jogo do nosso time. E olha só que maravilha: no futuro, o rádio e a televisão ainda existem.

Findado o jogo, apenas um comentário lacônico. Infelizmente perdemos e o título ficou complicado. Mas enquanto existir chance, o time não pode desistir. Bom, agora vou embora que está na hora de descansar. Boa noite e até logo, é o momento de você voltar para o seu ponto de origem e continuar a nossa trilha, que no caso é sua. Enfim, acho que você entendeu.

Antes que começasse a andar, o senhor de tantos anos foi questionado. Espere um pouco. Por que você me trouxe até aqui, qual a razão disso tudo? Foi então que o idoso olhou para ele e disse. Você sofreu durante o jogo, ficou tenso, xingou, sentiu tristeza com a derrota? Ávido pela resposta, o jovem respondeu com toda a sinceridade que jamais tinha sentido. Claro que sim. O idoso observou mais uma vez a sua figura e sorriu. Quando você estiver perto do fim, vai começar a pensar em tudo o que fez na vida e vai tentar se apegar aos sentimentos que o deixaram mais feliz. No meu caso, um desses momentos foi o futebol, que eu amei com todas as minhas forças. Observar como eu já sofria com o esporte quando eu era jovem me deixa extremamente vivo e orgulhoso de mim mesmo, porque eu tenho certeza que não me trai e não esqueci com o passar dos anos tudo aquilo que eu sou. Hora de você partir. Adeus e nos vemos por aí.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo