(Não) É aquilo mesmo

Roma e Bayern, Chelsea e Olympique, Real Madrid e Milan. Estes “pares” eram tidos e havidos como os favoritos, nos grupos E, F e G da Liga dos Campeões, para conseguirem as vagas nas oitavas de final. E a quinta rodada da fase de grupos confirmou esta tendência de vez.

Primeiro, em Moscou. Sem Alex, o Spartak perdeu em dinamismo no meio-campo. E a defesa foi presa fácil para um Marseille muito mais rápido e motivado – que teve um 3 a 0 merecido, resultado que assegurou ao time de Didier Deschamps lugar entre os 16 que ficarão. O Zilina, por sua vez, até ganhou esperanças de uma zebra, mas o Chelsea não permitiu que a crise vivida no Inglês também interferisse na LC, e continua com 100 por cento de aproveitamento.

No Grupo E, já classificado, o Bayern Munique não tinha obrigação nenhuma de vencer. Até tinha um bom resultado, com Mario Gomez tendo feito dois gols, mas o desinteresse bávaro foi um prato cheio para que a Roma, mesmo tendo uma performance sem muito brilho, se ancorasse no bom dia de seu meio-campo para conseguir ótima virada para o 3 a 2, aproximando-se da vaga nas oitavas. Para tanto, basta vencer o Cluj – tarefa nada difícil, tendo em vista que a equipe perdeu para o Basel.

E pouquíssimo há a ser falado do Grupo G. Afinal de contas, Milan e Auxerre vinham fazendo um jogo de pouquíssimas emoções, bastante chato, até. No entanto, um momento bastou para que Zlatan Ibrahimovic mandasse um chute fortíssimo na rede de Olivier Sorin, abrindo o placar. O gol de Ronaldinho, mesmo bonito (um chute enviesado no canto direito, como o camisa 80 sabe fazer), foi apenas um fecho para a classificação dos Rossoneri. O Real Madrid, por sua vez, teve mínimas dificuldades diante de um Ajax de defesa fragílima, que teve a eliminação esperada.

Enfim, tudo seguindo o script. Exceto no grupo H. Se há um clube que está em boas condições para se classificar, este não é o previsto pelos prognósticos – e sim o Shakhtar Donetsk, que venceu bem o Partizan e quase garantiu a classificação. Por que quase? Porque aí vem a surpresa: o Braga, cujo começo na fase de grupos não fazia prever reação, conseguiu belíssima vitória sobre o Arsenal, entrando de vez na briga por uma das vagas. Terá de vencer em Donetsk, é verdade. Mas, diante de tal ascensão, já cabe crer em mais uma proeza do time de Domingos Paciência.

A ver se a quarta-feira continuará sendo um dia de resultados previstos. Ou melhor, quase previstos.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo