Müller: o “Gordinho” goleador

Dificilmente um alemão poderia ter uma época mais difícil para nascer e passara infância. Gerhard Müller nasceu em novembro de 1945 na pequena Nordlingen, na Baviera, sul da Alemanha. Na Alemanha destruída, conceitos como orgulho nacional e a infra-estrutura do país estavam em frangalhos.

Com 15 anos, Müller começou a jogar no clube de sua cidade, o 1861 Nordlingen, hoje na sétima divisão alemã. Se profisisonalizou aos 18 anos e jogou só um ano no time de sua cidade, fazendo 58 gols em 32 jogos. Naturalmente, com esses números, não dava para não chamar a atenção de times maiores. Foi a hora em que o Bayern entrou em campo e se prepararia para um dos maiores artilheiros de todos os tempos.

O clube bávaro ainda não era a potência de hoje. Naquele ano, estava na segunda divisão, mesmo já tendo em seu elenco futuros monstros como o arqueiro Sepp Maier e o ‘Kaiser’ Franz Beckenbauer. Depois de sua sua segunda temporada, o Bayern chegaria à divisão máxima. E a lenda começava.

No clube alemão, Müller ganharia o apelido de “Kleines dickes Müller” (“Gordinho Müller”) e na seleção, “Bomber der Nation” (“Artilheiro da Nação”). Com somente 1m73 e uma silhueta que sugeria mesmo que ele estava fora de forma, Müller faria por merecer as alcunhas.

Sempre com a camisa do Bayern, o atacante seria artilheiro do campeonato nacional por sete vezes, marcando 365 gols em 15 temporadas. Sua supremacia dentro da Alemanha é tão avassaladora que ele supera o segundo colocado (Klaus Ficher, que passou por 1860 Munich, Schalke 04, Colônia e Bochum em 20 temporadas) em 97 gols.

Müller não foi um fenômeno só no campeonato nacional. Com o Bayern, anotou 66 gols em 74 jogos oficiais em competições européias, chegando a um tricampeonato da Copa dos Campeões e com a seleção, fez 68 gols em 62 jogos, vencendo uma Copa do Mundo e uma Eurocopa. Em 1970, foi artilheiro da Copa do Mundo vencida pelo Brasil e foi escolhido o melhor jogador do futebol europeu. O recorde de gols em Copas do Mundo estabelecido por Müller – 14 – só foi quebrado por Ronaldo em 2006.

Como a maioria dos jogadores da sua época, conseguiu uma pré-aposentadoria no nascente futebol norte-americano, atuando pelo Fort Lauderdale Strikers a partir de 1979, onde já não era o mesmo, se aposentando em 1982. Ao todo, foram 582 gols em 669 jogos, só contando partidas oficiais de competição. Dificilmente outro atacante chegará a uma marca dessas.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo