Man City: “Cavalo paraguaio”?

por Antonio Roberto Zanetti Junior

“Cavalo paraguaio”. Esse é o termo que usamos ao se referir a uma equipe que tem um início de campeonato muito bom e depois começa a cair pelas tabelas. Mas será o Manchester City um “cavalo paraguaio?”. A equipe comandada pelo excelente treinador Sven-Göran Eriksson – treinador do English Team de 2001 até 2006, que saiu após a eliminação da seleção na Copa do Mundo diante de Portugual – tem um inicio de campeonato inglês de muita qualidade, especialmente no seu setor defensivo, comandado pelo ótimo e promissor goleiro Kasper Schmeichel – filho do lendário Peter Schmeichel, que fez história no grande rival do City –, tem a experiência do capitão Richard Dunne e do outro jovem talento Micah Richards. Esses três jogadores são os principais responsáveis pelo ótimo inicio do Manchester City – tomou apenas um gol em quatro jogos.

Outro fator importante para o bom inicio de temporada se deve ao tailandês Thaksin Shinawatra – ex-primeiro-ministro e líder do partido Thai Rak Thai, tem uma riqueza estimada em US$ 2 bilhões – que comprou o time pelo valor de 81,6 milhões de libras. Após a aquisição do time, Thaksin contratou o experiente Eriksson para o comando da equipe.

Os Sky Blues estrearam no campeonato inglês com uma vitória sobre o West Ham em Upton Park – gols dos reforços Bianchi e Geovanni. Na terceira rodada pelo inglês, a equipe teria pela frente o seu maior rival – Manchester United. Jogando em seu estádio, a equipe conseguiu um resultado sensacional: venceu os Red Devils no placar mínimo, gol do brasileiro Geovanni. Na quarta rodada o City teria mais um jogo dificílimo, jogando contra o Arsenal no Emirates Stadium. A equipe de Eriksson fez uma ótima partida, principalmente no seu setor mais forte – o defensivo. Com um dia inspirado de Kasper Schmeichel, que defendeu um pênalti cobrado por Van Persie, o Man City perdeu o jogo por infelicidade e também por falta de um atacante – talvez aí seja o ponto fraco da equipe. A vitória do Arsenal já era esperada, mas o bom jogo do Man City mostrou que a equipe tem qualidade e poderá causar problemas para os seus adversários.

O Man City talvez possa ser um “cavalo-paraguaio”, mas é bom ficar de olho, pois Eriksson costuma fazer bons trabalhos em equipes medianas e não seria nenhuma novidade se essa equipe conseguisse uma vaga na Champions League.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo