Mais Hugo do que Alex

Alex está em todas as seleções do Brasileírão. Inclusive na da Trivela, que ainda não saiu. Há quase um consenso de que o meia do Internacional teve seu melhor ano. E teve, mesmo. Porém, entretanto, contudo… não foi no Brasileirão.

Ou melhor, até foi, mas não o suficiente para marcar seu nome entre os melhores do torneio. Alex, para começar, não participou dos últimos sete jogos do Colorado. Nestes sete jogos, o time perdeu quinze pontos, dos quais onze eram perfeitamente conquistáveis. FIcou, com isso, fora da Libertadores.

É claro que isso se justifica, e é compensado com folgas, pela conquista da Sul-Americana. Na qual, aliás, Alex foi fundamental. O que não muda o fato de que, no Brasileiro, a participação do Colorado foi frustrante, e Alex não foi importante para nada importante. Ao contrário de, entre outros, Tcheco, Jorge Wagner (que NÃO é nem foi nem nunca será lateral esquerdo) e, até mesmo, pasmem, Hugo.

É evidente que Alex foi o melhor meia do ano no Brasil. E que é quatro vezes mais jogador do que Hugo. No Brasileirão, porém, não há nada que justifique sua inclusão em uma seleção. Ao contrário de Hugo: grosso, “mole”, displicente, o meia são-paulino foi fundamental para a conquista do título.

Alex é melhor que Hugo, seu ano foi melhor do que o de Hugo. Mas, no Brasileirão, Hugo – pra não falar dos outros dois já citados – foi mais importante do que Alex.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo