Libertadores não é futebol?

Mano Menezes não quer colocar Dentinho no time titular do Corinthians para o jogo contra o Cerro. Segundo o treinador do Timão, “Libertadores é diferente”, e não dá para entrar jogando com três atacantes. Queria saber: diferente do que, cara pálida?

Claro que é diferente do Paulista: na primeira fase, pelo menos, os times são igualmente ruins, mas tem que viajar mais pra jogar com eles. E do Brasileiro, cujos times são melhores. Há, claro, uma importante diferença: é mata-mata. Fora isso, é futebol, se o time joga bem no 433 contra o Oeste pode jogar no mesmo esquema contra o Independiente.

Como observou o grande Menon em seu blog recentemente, criou-se uma lenda de que “Libertadores é outra coisa”, como se não fosse futebol. O Menon observa que isso, no São Paulo, fez o time ficar obcecado por jogadores grandes e fortes. Parece até que estamos falando da Liga dos Campeões! Precisamos de jogadores altos e fortes para encarar os altos beques da Venezuela? Os fortes peruanos?

Futebol é futebol, e essa “mística” que se criou para a Libertadores é enganosa e só prejudica os times. Não tem segredo: marcar melhor que o adversário, superar a marcação dele, acertar a bola no gol. Para isso, hoje, o Corinthians precisa de Dentinho, precisa jogar no seu 4-3-3. Não importa se o jogo é contra o Juventus de Itápolis ou contra o Juventus de Medellin

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo