Inter: Caminho das pedras

por Fabrício Gonçalves Pimentel
[email protected]

Quando terminou o sorteio da Liga dos Campeões, fiquei meio ressabiado. Três clubes “chatos de se enfrentar”, Fenerbahçe, CSKA Moscou e PSV Eindhoven. Dentro de casa eu não me incomodo, é mais do que obrigação vencer as três partidas.

O preocupante é fora de casa. Os times citados fazem valer o mando de campo, aí o bicho vai pegar. Mais preocupado ainda estou com a perda de um dos “pilares” da zaga da Internazionale, Marco Materazzi, que vai parar por quatro meses, e, pior ainda: Ivan Córdoba, que está meio “decadente”, provavelmente será o titular (entre Córdoba e Burdisso, vou deixar claro que prefiro o Burdisso). Resolvi pesquisar um pouco e cheguei a varias constatações sobre os times que a Inter de Milão irá se digladiar fora de casa.

O Fenerbahçe é um clube altamente “matreiro” dentro de seus domínios. O cérebro do time é o meia Alex (ex-Palmeiras, Flamengo, Cruzeiro). Uma ótima zaga, com Lugano (ex-São Paulo) e Edu Dracena (ex-Cruzeiro). Seu ponto forte é jogar pelos flancos com o Alex. Se “anular” esse jogador, o Fenerbahçe vai ficar desorientado em campo. Então, surge a importância do trio de volantes da Inter (Stankovic pela direita, Cambiasso no centro e Vieira pela esquerda). Eles terão que anular o Alex e sua trupe no meio de campo.

Time base: Demirel; Onder, Lugano, Dracena e Roberto Carlos; Aurélio, Selçuk, Kemal e Alex; Deivid e Kezman. Técnico: Zico.

O CSKA Moscou, dentro de casa, é difícil de ser batido, tem um meio-campo, para os padrões russos, ótimo. O cérebro do time é o meia brasileiro Daniel Carvalho. O ataque tem o ex-corintiano Jô e o ex-palmeirense Vágner Love, mas tem um porém, muito bom: o goleiro deles, Igor Akinfeev, e o meia Daniel Carvalho vão ficar um tempo parados, para a sorte da Inter.

Time Base: Mandrikin; A. Berezoutski, Semberas e Ignashevich; Ramon, Krasic, Zhirkov, Dudu Cearense e Aldonin; Vagner Love e Jô. Técnico: Valery Gazzaev.

O PSV Eindhoven, dos três times citados, é o mais tradicional, mas o time não é lá grandes coisas. Dentro do estádio Philips, é um time chato de se enfrentar. O destaque do time é o goleiro Gomes: meio inconstante, faz defesas milagrosas e toma gols bobos, mas é um goleiraço. A defesa se adapta à saída do Alex, agora a dupla de zaga tem o bom zagueiro mexicano Carlos Salcido e o jovem português Da Costa. O meio-campo do time tem um potencial (Mendez, Aisatti e Afellay), O ataque é o problema, depois das
saídas de Kluivert (Lille), Tardelli (São Paulo) e Koné (Sevilla), faltam opções.

Time Base: Gomes; Kromkamp, Salcido, Da Costa e Addo; Mendez, Aisatti e Afellay; Koevermans, Perez e Farfan. Técnico: Ronald Koeman.

Agora, só Deus sabe quem passa nesse grupo, mas creio eu que Internazionale e Fenerbahçe irão passar.

Forza Inter!

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo