Ingleses a seco

A Inglaterra teve três semifinalistas da Liga dos Campeões na última temporada e também na anterior. O atual campeão e o atual vice são da Premier League. Logo, se uma rodada da fase de grupos termina sem vitórias para os times ingleses, é um fato a se destacar. Antes desta semana, a última ocorrência era de dezembro de 2005.

Naquela ocasião, o Manchester United foi eliminado da LC – e até da Copa Uefa – ao perder por 2 a 1 para o Benfica, em Portugal. O Arsenal, com o primeiro lugar se seu grupo já garantido, não passou de um empate sem gols com o Ajax, em casa, enquanto Liverpool e Chelsea se enfrentaram e também não saíram do 0 a 0, resultado que deu a primeira colocação aos Reds. Ambos estavam classificados.

A circunstância, como pode se notar, era diferente. Esta semana, ninguém tinha vaga garantida, e nenhum dos quatro times conseguiu sair de campo classificado – apesar de o empate por 1 a 1 com o Celtic deixar o Manchester United em uma posição para lá de confortável.

A partida em Glasgow não teve nada a ver com a de Old Trafford, quando os Red Devils se impuseram por fáceis 3 a 0. Na ocasião, chamaram a atenção comentários de Paul Ince, ex-jogador do United e atual técnico do Blackburn. Ele disse que parecia um duelo de “homens contra meninos”.

Os comentários não passaram batidos para os jogadores de Gordon Strachan, que impressionaram pela vontade e pela disposição diante da própria torcida para fazer frente ao atual campeão europeu – que havia se dado ao luxo de começar com Berbatov e Rooney no banco de reservas, pensando no jogo de sábado contra o Arsenal.

Depois do belo gol de McDonald aos 13 minutos do primeiro tempo, os Bhoys se defenderam com todos os meios possíveis. Na segunda etapa, o United pressionou em busca do empate, que só veio com o gol de Giggs a quatro minutos do final. O ponto conquistado recompensou os esforços dos visitantes, mas mostrou que um time bem armado e disposto é capaz de equilibrar forças com uma potência continental, pelo menos em ocasiões isoladas.

O Arsenal também viu uma história bem diferente do encontro anterior com o Fenerbahçe. A goleada de 5 a 2 em Istambul deixava antever uma noite tranqüila no Emirates Stadium, mas o que se viu foi justamente o contrário. Apesar de os turcos terem sido nulos no ataque, os Gunners tiveram muita dificuldade para furar a defesa adversária, sentindo o peso de desfalques como Adebayor e Walcott. Resultado: um frustrante 0 a 0.

O Liverpool só não perdeu em casa para o Atlético de Madrid por causa de um vergonhoso pênalti marcado nos acréscimos do segundo tempo, quando Gerrard e Pernía apenas trombaram na área. O resultado, que impediu o time espanhol de sair de campo com a classificação antecipada, não evitou que ficassem claras as dificuldades dos Reds – sobretudo para lidar com a ausência de Fernando Torres no ataque.

O Chelsea foi à Itália pensando em deixar a classificação garantida, ou pelo menos bem encaminhada, e voltou com o grupo A embolado. Poucos poderiam imaginar que a Roma, que vinha de cinco derrotas consecutivas em jogos oficiais, seria capaz de bater os Blues com tamanha autoridade. Mas antes de levar os 3 a 1, o time de Luiz Felipe Scolari abusou da incompetência no ataque.

Durante a primeira meia hora de jogo, o Chelsea foi dono do jogo, controlando a posse de bola e mantendo a Roma no campo de defesa. No entanto, o time londrino tinha dificuldades para entrar na área e criar oportunidades claras. Limitou-se, assim, a tentativas de fora da área, sobretudo com Deco e Lampard, mas o goleiro Doni estava atento e não concedeu nada.

O gol de Panucci em uma jogada isolada mudou o panorama do jogo, e a Roma, com um novo esquema 4-4-2 com o meio-campo em losango, aproveitou bem os espaços para matar o jogo no segundo tempo com uma grande atuação de Vucinic. Depois de Terry dar esperanças de reação ao Chelsea, Deco acabou com elas ao ser expulso.

A coluna ainda aposta na classificação dos quatro ingleses para as oitavas-de-final. Mas é bom ver que a relação de forças pode se abalar pelo menos por uma semana.

Três classificados

Barcelona, Sporting e Juventus são os três primeiros classificados para as oitavas-de-final. Feito histórico para o Sporting, que nunca havia sobrevivido na LC até fevereiro. Ainda há treze vagas em aberto, e várias delas podem se definir na penúltima rodada.

Confira um panorama dos grupos:

Grupo A: Chelsea 7, Roma e Bordeaux 6, Cluj 4

Próxima rodada (26/11): Bordeaux x Chelsea, Cluj x Roma

O Chelsea garante a vaga se vencer o Bordeaux.

Grupo B: Internazionale 8, Anorthosis 5, Panathinaikos 4, Werder Bremen 3

Próxima rodada (26/11): Inter x Panathinaikos, Anorthosis x Werder Bremen

A Inter precisa apenas de um empate contra o Panathinaikos para garantir a vaga. Os 'nerazzurri' podem se classificar até com derrota, caso haja empate entre Anorthosis e Werder Bremen.

O Anorthosis se classifica com vitória sobre o Bremen, desde que a Inter derrote o Panathinaikos.

Grupo C: Barcelona 10, Sporting 9, Shakhtar Donetsk 3, Basel 1

Próxima rodada (26/11): Shakhtar x Basel, Sporting x Barcelona

Já classificados, Sporting e Barcelona disputam o primeiro lugar. O Barça assegura a ponta se vencer em Lisboa. Shakhtar e Basel brigam pela vaga na Copa Uefa, que os ucranianos podem confirmar derrotando os suíços em Donetsk.

Grupo D: Atlético de Madrid e Liverpool 8, Olympique e PSV 3

Próxima rodada (26/11): Atlético x PSV, Liverpool x Olympique

O Atlético se classifica vencendo o PSV. Se empatar, tem de esperar que o Liverpool não perca para o Olympique.

O Liverpool vive situação semelhante: vencendo, garante a vaga. Empatando, torce por empate ou derrota do PSV.

Grupo E: Man Utd e Villarreal 8, Celtic e Aalborg 2

Próxima rodada (25/11): Villarreal x Man Utd, Aalborg x Celtic

Empate entre Villarreal e Manchester United classifica os dois times. Se houver um vencedor, ele garante o primeiro lugar no grupo.

Em caso de derrota, o United se classifica se o Aalborg não vencer o Celtic. O Villarreal, se perder, espera que o Celtic não vença.

Grupo F: Lyon e Bayern 8, Fiorentina 3, Steaua Bucareste 1

Próxima rodada (25/11): Bayern x Steaua, Fiorentina x Lyon

O Bayern só precisa de um empate contra o Steaua para se classificar. Se perder, espera que a Fiorentina não vença o Lyon.

O Lyon fica com a vaga antecipada caso não perca para a Fiorentina.

Grupo G: Arsenal 8, Porto 6, Dynamo Kiev 5, Fenerbahçe 2

Próxima rodada (25/11): Fenerbahçe x Porto, Arsenal x Dynamo Kiev

O Arsenal garante a vaga se vencer o Dynamo Kiev. Outra hipótese para os Gunners é um empate sem gols, desde que o Porto não perca para o Fenerbahçe.

O Porto se classifica com vitória, caso o Arsenal não perca para o Dynamo.

Grupo H: Juventus 10, Real Madrid 6, Zenit 4, BATE Borisov 2

Próxima rodada (25/11): Zenit x Juventus, BATE x Real Madrid

A Juventus está classificada, e garante o primeiro lugar se vencer na Rússia. O Real Madrid fica com a segunda vaga se vencer o BATE, desde que o Zenit não derrote a Juventus.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo