Grupo B: Besiktas

Falar de clubes da Turquia em Liga dos Campeões, quase sempre, significou falar na dupla formada por Fenerbahçe e Galatasaray. E era até justo, como em 2007/08, quando o Fener conseguiu chegar às quartas de final da LC. Mas, na última temporada, a dupla foi superada na Süperlig. Parecia, por um período, que o espaço do país no torneio continental seria ocupado pela surpresa Sivasspor. Mas, no fim, quem levou o título nacional foi o terceiro clube do Trio de Ferro da Turquia: o Besiktas.

Por sinal, as Águias também estiveram naquele 2007/08 em que os Canários Amarelos surpreenderam positivamente. Mas saíram sem impressionar, na última posição do grupo A. Ou melhor, impressionando. Mas da pior maneira possível, protagonizando a maior goleada de toda a competição, sendo vítimas de impiedosos 8 a 0 aplicados pelo Liverpool.

Ertugrul Saglam, então, foi demitido. O que abriu espaço para a vinda de Mustafa Denizli, já com experiências nos dois outros rivais domésticos – sem contar o tempo de comando na seleção, levando a Turquia à disputa das Eurocopas de 1996 e 2000. E Denizli teve dois méritos, ao conduzir o time na conquista da Süperlig: não só manteve a espinha dorsal da equipe, mas também conseguiu fazer com que ela crescesse de produção.

Algo que voltou a fazer com que a torcida se lembrasse da grande capacidade e experiência que Rustu sempre mostrou, no gol. Na linha de quatro à sua frente, a chegada do italiano Ferrari fez com que Ibrahim Kas tenha um companheiro mais experiente, no miolo – claro, contando ainda com a permanência de outro velho de guerra, Ibrahim Uzulmez, no elenco.

Ekrem Dag, pouco mais à frente, ajuda a proteger a defesa. Já na linha de quatro que forma o meio-campo, o alemão Ernst é outro jogador mais apropriado à marcação. O que não significa que o clube alvinegro não tenha recebido mais reforços para a armação de jogadas. Afinal de contas, bem na passagem pelo Gaziantepspor, Rodrigo Tabata merece a aposta, para ajudar o chileno Tello.

Mas é no ataque que reside a grande esperança do Besiktas. Foi a equipe de Denizli que conseguiu repatriar Nihat Kahveci, que chega ainda trazendo a lembrança de suas boas passagens pela Espanha, na Real Sociedad (mais) e Villarreal (menos). A vinda do atacante amplia o equilíbrio na disputa de posições no ataque, que já contava com Bobô e Mert Nobre, fundamentais na última temporada.

Pode ser insuficiente para passar às oitavas. Mas o Besiktas tentará justificar o seu papel de novo protagonista da Turquia na Liga dos Campeões.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo