Fim?

Tanto se fez, tanto se pediu, tanto a torcida do Atlético Mineiro foi atormentada, até que, após a goleada do Fluminense sobre o Galo, aconteceu: Vanderlei Luxemburgo pediu demissão.

É certo que o técnico carioca não foi o único culpado da situação cada vez mais aflitiva que envolve o alvinegro do bairro de Lourdes – não se pode esquecer, por exemplo, o comportamento ciclotímico demais de Alexandre Kalil à frente do clube, nem as atuações muito abaixo da média que alguns jogadores, como Diego Souza e Diego Tardelli, têm deixado em campo.

No entanto, Luxemburgo jogou fora outra boa chance que teve para colocar sua carreira nos trilhos. Escrevi aqui mesmo, neste blog, que não se podia desprezar sua capacidade de reação na carreira – até como respeito ao seu auge, e ao que fez entre 1990 e 2005. Todavia, por mais que tente, Luxemburgo parece não conseguir mais levar seus times a ter um desempenho satisfatório.

Mesmo nos últimos trabalhos em que ele teve algum êxito (conquistar o Paulista de 2008 pelo Palmeiras não quer dizer muita coisa, mas, ora bolas, foi um título, apesar de menos valorizado), não conseguiu cativar a torcida, formar equipes de alta qualidade, mudar o cenário de um jogo com alterações. Coisas que Luxemburgo cansou de fazer, em seu auge.

Que a dúvida sobre as capacidades de Luxemburgo de treinar um grande clube está enorme, isso está. E já está há muito tempo. E, com trabalhos como o feito no Atlético, é de se pensar se seu tempo como técnico de ponta acabou.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo