Estaduais são um lixo, Champions domina as conversas

Hoje tomei café na padaria. Além do pão fresco e do suco espremido na hora, o melhor de tomar café na padaria é ouvir os assuntos sobre os quais as pessoas estão conversando. No departamento masculino, claro que é de futebol. Mas é sobre Liédson? Tufão? Fabuloso? Barcos? que as pessoas falam? Evidentemente que não. Mesmo um dia depois da definição das datas das finais do Paulistinha, o que todo mundo fala é sobre a Champions. Pois qual não foi a minha surpresa ao ouvir o chapeiro provocar um cliente, português: “Falei pro senhor que o Real não podia com o Bayern? E em Madrid vai ganhar de novo!”. Só faltou acrescentar quem ia fazer os gols. Deu aquela zoada básica em CR7, que o português engoliu para devolver na próxima oportunidade, e o papo continuou. Sobre o Barcelona, claro.

Não, não é que o Brasil tenha virado os EUA, onde quem gosta de futebol tem que discutir os times ingleses. É simplesmente que os campeonatos estaduais são tão desinteressantes que nem o mais fanático torcedor pensa neles. Vai pensar se o time dele chegar na final, desde que não seja contra o Bangu ou o São Caetano. Fora isso, vai assistir Cristiano Ronaldo e Messi, mesmo quando Kaká não estiver em campo. Não demora, aprendem o nome do Robben e começam a discutir se Alexis Sanchez é melhor ou pior que Pedro.

Méritos do Barcelona e do Real Madrid, evidente, mas alguém acha que no auge do Brasileirão o chapeiro vai estar conversando com os clientes sobre algum time de futebol que não seja o dele?

Estaduais servem pra encher o nosso saco, enganar alguns torcedores ingênuos sobre a capacidade de seus times e manter a atual estrutura de poder. Podem existir como pré-temporada, seis jogos para cada grande, e só. O resto é populismo.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo