Sem categoria

ESPECIAL | Que Copa nacional vale mais para os europeus?

Era uma vez, em um tempo não tão distante assim, que todo clube europeu tinha como uma de suas metas ser campeão da copa nacional. Era uma época em que a Copa dos Campeões só dava vaga para um time de cada país, e a finada Recopa era uma competição de grande importância. Assim, potências continentais faziam questão de ganhar o mata-mata de seu país, para no ano seguinte poder disputar um grande título europeu.

Essa era acabou. Vale mais brigar pelo terceiro ou quarto lugar no campeonato nacional que buscar o título da copa. Até porque ganhar a copa dá vaga na Liga Europa, tida mais como problema do que como solução para os grandes clubes. De qualquer modo, as copas ainda têm alguma importância. Seja pela tradição, seja por alguma rivalidade local.

Para tirar isso a limpo, a Trivela fez um levantamento: quantos titulares de verdade foram escalados pelos grandes times em suas copas nacionais? Pegamos quatro grandes clubes de cada uma das cinco principais ligas da Europa. Deixamos de lado as Copas da Liga (exceto na Inglaterra, pois os grandes jogaram pouco na FA Cup e não servia de amostragem minimamente válida).

INGLATERRA
por Leandro Stein

Manchester United: 11 jogadores escalados / 11 titulares (Copa da Liga: 33 / 8)
Manchester City: 11 / 7 (Copa da Liga: 55 / 20)
Chelsea: 11 / 9 (Copa da Liga: 33 / 9)
Arsenal: 11 / 5 (Copa da Liga: 33 / 4)
TOTAL: 72,7% (44 jogadores escalados / 32 titulares)
TOTAL (com Copa da Liga): 36,9% (198 / 73)

Ao menos pelo demonstrado na primeira rodada disputada pelos grandes, a FA Cup segue valorizada. Logicamente, o clássico de Manchester logo nesta fase contribuiu para que United e City prezassem por suas equipes titulares na partida. De qualquer maneira, o Chelsea também foi com o time praticamente completo para encarar o Portsmouth, o que representa algum prestígio da competição. A exceção ficou por conta do Arsenal, que não vai bem das pernas na Premier League e preferiu utilizar um time misto contra o Leeds – no fim das contas, a classificação só foi alcançada no sufoco, depois da estreia milagrosa de Thierry Henry. Ainda assim, Arsène Wenger utilizou mais titulares na FA do que na soma das três partidas na Copa da Liga, esta realmente relegada pelos clubes ingleses. O grande a utilizar mais titulares foi o Manchester City. Contudo, a média superior só foi obtida a partir das semifinais, quando Roberto Mancini lançou mão de seus principais jogadores nas duas partidas contra o Liverpool. Contando apenas a FA Cup, seria a segunda copa nacional mais prestigiada. Somando copa e copa da liga, a Inglaterra cai para último lugar…

ESPANHA
por Ubiratan Leal

 

Real Madrid: 66 / 35
Barcelona: 66 / 38
Atlético de Madrid: 66 / 45
Valencia: 22 / 7
TOTAL: 56,8% (220 / 125)
TOTAL (sem Real x Barça): 50,6% (176 / 89)

A Copa do Rei paga pelo formato que favorece demais os times grandes. Com jogos de ida e volta desde o começo, é muito mais difícil uma equipe importante ser eliminada por um representante da segunda ou da terceira divisões. Acontece, claro, mas ficou mais difícil. Por isso, muitos grandes não têm pudor de colocar reservas em campo. E, mesmo com dois duelos entre Real e Barça obrigarem os dois times a usarem titulares, o balanço final não é bom para a Copa do Rei: apenas 56,8% dos jogadores escalados eram titulares. Se forem excluídos os dois superclássicos, o número cai para 50%.

ITÁLIA
por Felipe Lobo

Juventus: 22 / 5
Internazionale: 22 / 11
Milan: 22 / 8
Napoli: 22 / 16
TOTAL: 45,4% (88 / 40)

A Copa da Itália é um torneio que atrai pouco a atenção dos times e dos torcedores italianos. O calendário não é um problema, já que os times grandes passam a jogar a competição apenas na segunda parte da temporada. Ainda assim, os times costumam colocar reservas em campo. Juventus, Internazionale e Milan colocaram mais da metade dos reservas no primeiro jogo. No segundo, contra um time já de Serie A, o número de titulares é maior. Ainda assim, o vazio dos estádios mostra que, a não ser que seja um clássico, os times costumam usar a Copa da Itália apenas como uma competição pouco importante.

ALEMANHA
por Pedro Venancio

 

Bayern Munique: 33 / 24
Borussia Dortmund: 33 / 29
Schalke 04: 33 / 29
Bayer Leverkusen: 11 / 6
TOTAL: 80% (110 / 88)

Na Alemanha, os times pesquisados geralmente buscam o título com força total e colocam seus titulares em campo. Nas três eliminatórias disputadas, os únicos a escalarem time misto foram o Bayern Munique, que entrou com seis reservas na goleada por 6 a 0 sobre o Ingolstadt, e o Bayer Leverkusen, que foi eliminado pelo Dynamo Dresden na primeira eliminatória com cinco reservas. O Borussia Dortmund, que jogou sempre com força máxima, penou para ganhar nos pênaltis do Fortuna Düsseldorf, enquanto o Schalke 04, também com o que tinha de melhor, levou um vareio do Borussia Mönchengladbach e foi eliminado na terceira fase.

FRANÇA
por Pedro Venancio

Paris Saint-Germain: 22 / 18
Lyon: 22 / 14
Lille: 22 / 14
Olympique de Marseille: 22 / 15
TOTAL: 69,3% (88 / 61)

Na França, a maioria dos clubes escalou times mistos nas duas primeiras fases eliminatórias do torneio. A exceção é o Paris Saint-Germain, que escalou apenas três reservas contra o Saint-Colomban Locminé e um contra o Sablé. Nas outras equipes, mais atletas foram poupados. Lille e Lyon escalaram, cada um, quatro reservas em cada partida, enquanto o Olympique de Marseille atuou com três suplentes contra o Red Star e quatro no embate com o Le Havre. Mesmo assim, a Copa da França fica em terceiro lugar entre as que tiveram mais jogadores titulares em campo. E, se a Inglaterra for somada a FA Cup com a Copa da Liga, os franceses pulam para a segunda posição.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo