Entrevista: Denílson (Arsenal)

Vocês se sente enfim dono da posição de titular no Arsenal?

De forma alguma. O mais importante é continuar trabalhando pelo meu espaço, e conquistá-lo com meu esforço.

O quanto foi importante a confiança de Wenger no seu futebol? Ele costuma dizer que você é menos reconhecido do que deveria.

Tem com certeza uma importância muito grande. Não só no Arsenal, mas também na minha vida profissional num geral. Vim pra cá muito novo, com 18 anos, e achei que não teria tantas oportunidades, mas ele sempre confiou em mim, e me trouxe muita tranquilidade, me deu chances.

Muita gente considera o Arsenal o “time do futuro”, mas o futuro nunca chega. Como vocês lidam com essa desconfiança externa?

Temos por volta de 25 a 30 jogadores. Dentre os que têm mais idade, tem o Eduardo (da Silva), que tem 26. Se for ver, é um time muito jovem, e que está crescendo. Temos que esperar, mas não tenho dúvida de que nosso momento vai chegar. Sofremos bastante no ano passado, mas tomamos uma lição da última temporada.

Qual a importância da presença de Arshavin, um jogador que vocês não tiveram na última LC?

Ele certamente será uma peça fundamental. Tem muita qualidade técnica, é um ótimo jogador. O Nasri também é importantíssimo. Estava machucado, mas já está voltando aos treinos e fará a diferença.

Acredita que pegar um grupo teoricamente mais fraco seja importante para o time embalar na competição?

Sim.É importante que a gente ganhe, e passe em primeiro. Queríamos muito chegar na final na última temporada, e não conseguimos. Mas acho que, com esse grupo, temos muita chance de avançar. Cada jogo é um jogo importante para conseguir os três pontos. Acho que, mais para frente, o time mais forte que podemos pegar é o Barcelona.

Você mencionou Eduardo da Silva. Como é trabalhar com ele?

Ele é uma pessoa maravilhosa, só tenho coisas boas pra falar sobre ele.

O que achou da suspensão de dois jogos da Uefa aplicada ao Eduardo, por cavar pênalti?

Acho que foi injusto. No jogo do Manchester United, Rooney também se jogou e não deram nenhuma punição pra ele. Acho que, se no lugar do Eduardo, fosse o Rooney, ninguém teria falado nada.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo