Éder Luís não é Leandro

Bem menos badalado que Fábio Santos, Carlos Alberto e especialmente Adriano, o mineiro Éder Luís foi uma ótima e esperta contratação do São Paulo para a atual temporada. Decisivo para a reação atleticana no Campeonato Brasileiro do ano passado, o atacante vem sendo, de certa forma, mal utilizado por Muricy Ramalho.

Com a camisa atleticana, Éder atuava à esquerda da penúltima linha em um 4-2-3-1 ofensivo, quase sempre se juntando ao único atacante de referência. Assim, fez dez gols – quatro de esquerda, cinco de direita. Por exemplo, destroçou o Palmeiras, em pleno Parque Antártica, na última rodada.

Em três jogos com a camisa são-paulina, Éder sempre esteve muito longe do gol. Muricy, aparentemente, pensa em fazê-lo ser o substituto de Leandro, correndo muito, mas produzindo pouco para o ataque. Éder Luís se destaca basicamente pela força para se livrar dos zagueiros adversários e arrematar pro gol. Não tem o pulmão de Leandro.

Nesta quarta, frente ao Audax, atuou como meia-direita, preso à faixa do campo. Na semana passada, em Medellín, também não esteve perto do gol. A julgar pela capacidade que Muricy Ramalho tem em fazer adaptações e criar novas funções para jogadores, dá pra se acreditar que Éder Luís possa render bem no Morumbi. Mas, pelo que se viu em 2007, no Atlético Mineiro, o melhor é deixá-lo mais na frente.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo